a minha eternidade

Danilo, lateral direito do Futebol Clube do Porto, tem, nos últimos dias, feito manchetes na imprensa desportiva espanhola mais representativa, sendo veiculado que Real Madrid e Barcelona o querem (os dois tubarões) “abocanhar” para os seus planteis. Este incansável lateral direito chegou ao clube azul e branco com apenas 20 anos, proveniente da equipa brasileira Santos, que havia sido, em 2011, campeã da Taça dos Libertadores da América. Custou 18 milhões de euros aos cofres portuenses, ficando os adeptos dos dragões muito relutantes e indignados com o esforço monetário feito pelo clube para a sua contratação. Dos canarinhos do “Peixe” veio também o seu colega de linha Alex Sandro, contratado também por um valor relevante (9 milhões de euros). Diria que o valor dispendido para a contratação destes dois velozes craques foi inflacionado pelo interesse do rival de morte Benfica, que batalhou ferozmente com o Porto pela contratação desta dupla.

Danilo, o segundo atleta mais caro da história portista (apenas suplantado por Hulk, que custou 19 milhões de euros), tem demonstrado uma consistência exibicional altíssima, estando na sua melhor forma de sempre ao serviço dos dragões. Tem lugar cativo e incontestado no onze, sendo crucial para a equipa na grande maioria dos encontros. Este internacional pela canarinha é uma das mais exuberantes individualidades da sua equipa esta temporada, contribuindo para o bom momento dos comandados de Julen Lopetegui. O potente defesa direito tem sido, ao longo dos três anos que leva de instituição, uma presença assídua nos embates que o clube tem enfrentado. Mas importa ressalvar que, nesta época, o seu reinado tem sido incontestável, contando trinta jogos oficiais (tendo jogado de início em todos) no total de trinta e seis partidas do colectivo.

Agraciado com o Dragão de Ouro para Futebolista do Ano em 2014, Danilo deverá ser transferido para um clube com um potencial financeiro superior. Presumo que fique apenas mais uma época no FC Porto, podendo mesmo, pela cobiça de que tem sido alvo, sair já no final da presente temporada.

Danilo tem sido um dos pilares do FC Porto de Lopetegui Fonte: Página de Facebook do FC Porto
Danilo tem sido um dos pilares do FC Porto de Lopetegui
Fonte: Página de Facebook de Danilo

Este jogador tornou-se num lateral direito completíssimo, muito forte nos cortes a queimar (vai ao chão com facilidade), tem boa compleição física para controlar o jogo aéreo e melhorou imenso o seu jogo posicional, aspecto onde apresentava algumas debilidades que o ligaram a golos que feriram a baliza da sua equipa. No aspecto ofensivo sempre foi muito exuberante, apresentando uma condução de bola em velocidade estonteante, um cruzamento preciso, uma técnica aprimorada e um remate potentíssimo e oportuno. Combina bem com o extremo, executando movimentos de fora para dentro, quer para assistir (passes longos bem medidos) como para finalizar (incorporando-se em zonas muito adiantadas, chega mesmo a visar a baliza com sucesso já dentro de área).

Congratulo Danilo pelo nível a que chegou no futebol nacional e internacional (tendo já actuado de início em alguns jogos da selecção brasileira) e parabenizo-o pelo grande defesa direito que já é. Dito isto, acho que este jogador pode exponenciar mais ainda o seu talento se alterar a posição na estrutura táctica. Antes de chegar ao Porto, vi jogos seus na “Vila Belmiro” (casa do Santos) e na selecção, sendo muitas vezes o seu espaço primordial de acção o de médio interior. Tendo feito grandes exibições nessa posição, acho que o seu futebol tinha muito mais a ganhar com uma mudança de posicionamento táctico. Vejo Danilo (compreensivelmente) acomodado com as suas prestações e sucesso desportivo. O interesse destes dois gigantes espanhóis vai agudizar certamente a sua imutabilidade futebolística. O que é pena, pois acho que Danilo poderá ser um médio interior “costa a costa” com capacidade de roubo de bola, qualidade no jogo em posse, tendo ainda mais oportunidades (como interior) para aplicar o seu forte e colocado pontapé de meia distância, assistir os colegas e chegar a zonas de definição com melhores perspectivas e em mais ocasiões (combinando em tabela com um colega e recebendo mais à frente para matar).

Julgo que o jogador mais parecido com ele é Daniel Alves (curiosamente do Barça). Ambos têm “qualidade a mais” para laterais e já fizeram grandes exibições no miolo. Eu sei que Danilo sabe onde radica o seu melhor futebol – é um médio “adormecido” que se tornou um excelente lateral. Apesar disso, gostava que o Porto acordasse para esta sua vocação, permitindo o despertar da sua aptidão natural. Digo isto pensando no jogador em si (estando muito curioso em aferir quais as suas potencialidades máximas e como se consubstanciam). Acho sem dúvida que a equipa até fica mais completa e com nuances mais imprevisíveis com o atleta partindo recuado da direita.

Danilo tem despertado a atenção dos maiores predadores futebolísticos jogando a lateral direito. Mas será essa a sua melhor posição? Fonte: Página de Facebook do FC Porto
Danilo tem despertado a atenção dos maiores tubarões jogando a lateral direito. Mas será essa a sua melhor posição?
Fonte: Página de Facebook de Danilo

Eduardo Galeano, dissertando sobre “A uva e o vinho” escreveu o seguinte:

Um homem dos vinhedos falou, em agonia, junto ao ouvido de Marcela. Antes de morrer, revelou-lhe o segredo:

– A uva – sussurrou – é feita de vinho.

Marcela Pérez-Silva contou-me, e eu pensei: se a uva é feita de vinho, talvez a gente seja as palavras que contam o que a gente é.”.

Pelo que se escreve e ouve, já reificou a ideia de que Danilo é lateral. O brasileiro já provou ter o “toque de Midas” que lhe dará um aurífero conforto. Mas será que o seu âmago futebolístico se sente apaziguado com aquilo que é apontado como sendo já definitivo em termos do seu jogo? Danilo foi para lateral por vontade alheia. Sucumbiu a ela ou ainda não desistiu da sua natureza selvática e primordial de médio?

Fonte: Página de Facebook do FC Porto

Comentários