Foi no dia 4 de abril de 2018 que começou o maior tormento na carreira de Danilo Pereira. Todos os jornais e sites desportivos anunciavam a lesão grave que o médio contraíra no tendão de Aquiles da perna esquerda após regressar de outra lesão frente ao CF Belenenses na época transata. Mas, não foram só os adeptos do FC Porto a deixarem de sorrir pela ausência de Danilo, já que as possibilidades de uma presença do Mundial de 2018 na Rússia também foram imediatamente por água abaixo, deixando a seleção carente nessa posição.

A lesão de Danilo Pereira no tendão de Aquiles pode ser comparada, metaforicamente, à história da personagem principal e maior guerreiro da Ilíada. Aquiles está para a Grécia, como Danilo Pereira para o FC Porto. Apenas há uma diferença. Aquiles morreu após ter sido atingido por uma flecha envenenada no calcanhar. Já Danilo, mesmo sabendo que sofreu uma lesão que poderia influenciar, e bem, a sua carreira, prometeu voltar fortíssimo, “porque é dos fortes que reza a história”.

Para alegria de todos, o seu regresso à competição está cada vez mais perto de acontecer. Deixou o treino no ginásio e voltou ao trabalho integrado e condicionado no passado dia 24 de agosto. Apesar de algumas boas exibições de Sérgio Oliveira, que agora lhe valeram a convocatória para a Seleção Portuguesa, é notório que Danilo Pereira consegue dar outra segurança à equipa e mostrar mais qualidade de jogo regularmente.

O exemplo de liderança dentro de campo por parte de Danilo Pereira
Fonte: FC Porto

O “Gerrard de Mem Martins”, como era tratado na sua vizinhança, já segue para a quinta época de “dragão” ao peito. Com passagens pela formação do SL Benfica e outras pelo estrangeiro, Danilo veio diretamente da Madeira (CS Marítimo) para terras portuenses. E em pouco tempo conseguiu conquistar o estatuto de “líder”. Embora não pudesse ajudar diretamente a equipa depois da lesão na época passada, Danilo mostrou sempre o seu apoio à equipa quer no estádio, quer nas redes sociais.

Anúncio Publicitário

Mesmo não tendo somado todos os minutos na época passada por causa da lesão, conseguiu fazer uma das suas melhores épocas em Portugal com quatro golos e três assistências. Números excelentes para um médio defensivo, demonstrando assim o porquê de Danilo ser essencial para o FC Porto. Por enquanto, espera-se ansiosamente o regresso do número 22 dos “azuis e brancos” e que volte melhor do que nunca. Força Danilo!

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários