Fechadas as primeiras cinco rondas do campeonato português, o FC Porto inicia a campanha versão 2021/2022 da Liga dos Campeões com uma deslocação a casa do campeão espanhol, Atlético de Madrid.

Dito desta forma, parece uma odisseia o desafio que Sérgio Conceição tem pela frente, mas acredito que o FC Porto consiga dividir o jogo e até estar por cima do mesmo em alguns momentos.

O estado anímico (e físico) dos dragões pode, contudo, não ser o melhor e, por isso, estou tentado a apostar que haja surpresas entre os titulares em Madrid.

Muito se foi falando, na semana que antecedeu o Sporting CP x FC Porto, da influência da presença nas seleções de vários jogadores portistas, com três nomes “à cabeça”: Uribe, Corona e Luís Díaz.

Anúncio Publicitário

Apesar de terem os três feito os 90 minutos, não acredito que joguem os três de início no Wanda Metropolitano. Digo isto, até porque acredito que Sérgio Conceição esteja a considerar alterar o sistema tático da equipa para um 4-3-3.

A ideia, creio eu, pode passar por “replicar” o que de bom aconteceu no embate frente ao Chelsea da época passada, com Grujic, Uribe e Sérgio Oliveira a formar um trio de médios robusto e com critério na saída, ainda que sem demasiado risco.

Marko Grujic ainda não foi opção de início esta temporada, mas pode vir a estrear-se já contra o Atlético de Madrid.
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Se esta previsão se confirmar, pelo menos duas alterações serão feitas por Conceição. Acredito que os sacrificados sejam Corona e Bruno Costa.

O primeiro porque, apesar da inegável qualidade, ainda não está em boa forma quer mental, quer física.

O segundo porque, tendo ficado focado no FC Porto, Sérgio Oliveira tem tudo para reconquistar a titularidade (nada melhor do que um jogo destes para o médio mostrar toda a sua influência).

Depois de ter sido Bruno Costa o titular neste início de temporada, Sérgio Oliveira deve voltar ao onze inicial escolhido por Sérgio Conceição.
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Penso que, com um meio-campo mais forte e povoado, o FC Porto estará mais perto de fazer um bom jogo. Luís Díaz e Uribe manter-se-iam no onze.

Nos outros setores, alterações são mais improváveis, ainda que não me surpreendesse, muito sinceramente, a entrada direta de Wendell na equipa por troca com Marcano.

O lateral esquerdo brasileiro tem quilómetros de jogos deste nível e, perante um adversário tão intenso, pode ser arriscado jogar com o espanhol.

Ainda a lamber as feridas, não de um mau resultado, mas de uma exibição que podia ter sido melhor, o Dragão prepara uma Champions de exigência máxima com escala na capital espanhola.

Só Sérgio Conceição saberá o que está a pensar para desfeitear as pretensões de Simeone, mas a um dia do jogo, estou certo de que certezas o treinador portista não terá.

Artigo revisto por Joana Mendes

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome