Quase completas as primeiras duas semanas desde a abertura do mercado de transferências de verão, o FC Porto nos últimos dias apresentou Díaz e Marcano como reforços para a época 2019/2020.

Luis Díaz, extremo esquerdo colombiano e internacional pela seleção A nesta última edição da Copa América, foi apresentado na última quarta-feira no Estádio do Dragão como o novo herdeiro da camisola número sete. Deixou o Atlético Junior Barranquilla, campeões do Apertura 2019 da Colômbia, para assinar pelos dragões num contrato válido até 2024. Embora o FC Zenit São Petersburgo tenha entrado na corrida pelo atleta, Díaz seguiu os conselhos que pedira aos compatriotas Falcão, James Rodríguez e também ao selecionador da Colômbia, Carlos Queiroz. Não foi adiantado nenhum valor oficial por ambas as partes, mas a comunicação social afirma que o negócio se fez por sete milhões de euros por 80% do passe.

No dia seguinte à apresentação de Luis Díaz, mais um reforço oficializado para o FC Porto, sendo o quinto até ao momento – Iván Marcano. O central espanhol de 32 anos voltou à equipa da cidade invicta depois de ter estado uma temporada ao serviço dos italianos da AS Roma. Marcano confirmou que talvez tenha dado um passo em falso ao sair do FC Porto no mercado de transferências do verão de 2018, depois de ter sido campeão nacional.

O regresso não foi muito bem visto por parte de alguns adeptos que ainda não esqueceram a sua vontade em querer sair noutros tempos e os rumores de que terá custado cinco milhões de euros ao clube depois de ter abandonado os dragões a custo zero em 2018 foi também uma das causas do desagrado expresso nas redes sociais do clube. Marcano ficará com o número cinco para a temporada 2019/2020 e estará ligado contratualmente até 2023.
Marcano regressa ao FC Porto, mas a titularidade ainda é uma incógnita
Fonte: FC Porto
No mesmo dia em que Marcano chegara também Renzo Saravia, o primeiro reforço a ser oficializado neste mercado de transferências. Teve a visita habitual que todos os novos atletas do clube têm e foi mostrar os seus dotes no relvado do Estádio do Dragão. Mostrou estar muito contente por ter poder começar um novo desafio e quer ajudar o FC Porto a conquistar o máximo de títulos possíveis.

Relativamente a saídas, Rui Pires, jogador da equipa B do FC Porto, rumou ao ESTAC Troyes de França. O médio defensivo de 21 anos vai jogar na segunda divisão francesa e não foram conhecidos os valores da transferência. Omar Govea também intregra o lote das saídas e o destino deste foi a Bélgica, mais precisamente o SV Zulte Waregem. O mexicano já não jogava pelo FC Porto desde 2016/2017, tendo estado em dois clubes belgas a título de empréstimo desde então.

Quanto a rumores de mercado, a imprensa nacional e internacional noticia que Chidozie poderá sair do FC Porto depois da final do Campeonato Africano das Nações. O empresário confirma que o jogador tem propostas de outros clubes e que quando regressar do Egito tratarão do seu futuro. Quanto ao reforço da posição de guarda-redes, nomes como Kevin Trapp, Geronimo Rulli e Mattia Perin ganham força para o lugar que até ao momento foi de Iker Casillas.

A pesada folha salarial de todos eles é um dos maiores entraves para o negócio e no caso de Perin há a informação de que existe a concorrência do SL Benfica. André Pereira, ao que tudo indica, está de saída para o Vitória SC, a título de empréstimo, mas a partilha de passe entre os dois clubes também pode ser um cenário possível.

 

Foto de Capa: FC Porto

Comentários