Mais uma pré-época e mais uma vez não parece ser desta que Diogo Queirós se vai estabelecer no grupo de trabalho às ordens de Sérgio Conceição. O internacional pelas camadas jovens de Portugal faz parte da “geração de 99”, que tem feito as delícias de todos os adeptos portugueses ao conquistar diversas competições internacionais, além disso o atleta também tem tido um percurso de sucesso pela formação azul e branca, tendo capitaneado os “dragãozinhos” para a conquista inédita da “Youth League”, por exemplo.

À soma disso, Queirós é tido como um central de futuro, ou seja, cuja as suas capacidades e qualidades fazem prever que poderá ser um defesa de bom nível, pois é seguro com bola, alia um grande poder de concentração ao desarme e é forte nas bolas paradas, tanto defensivas como ofensivas e não tem medo de assumir a liderança de uma equipa, características que todos os treinadores apreciam num jogador daquela posição.

Desde cedo que o apontam como um “novo Jorge Costa”, histórico defesa dos portistas, contudo o seu futuro não parece passar pelo relvado do Estádio do Dragão. É certo que ainda estamos a falar de um jovem, 21 anos, e que no futebol tudo muda de um momento para o outro, mas num clube com limitações financeiras e falando de um central com qualidade, foi tido como um jogador revelação no campeonato belga, no seu anterior empréstimo ao RE Mouscron, é algo estranho que não seja equacionado para integrar no plantel do FC Porto.

Anúncio Publicitário

Desta forma, o mais óbvio parece a sua saída, seja em definitivo ou por empréstimo, aqui vai depender muito das esperanças que o clube deposita nele, sendo que o estrangeiro parece ser o cenário mais provável. Nas últimas semanas, o Olympiacos Pireu, orientado por Pedro Martins, foi o emblema mais associado ao futebolista português, para que possa substituir a possível vaga de Rúben Semedo, muito conectado ao SL Benfica.

Por sua vez, é de conhecimento público, que o FC Porto está num mercado para contratar mais um defesa-central, uma vez que Marcano ainda está de contas com uma lesão, enquanto que o futuro de Diogo Leite ainda não está totalmente definido, já que a sua saída ainda é uma realidade. Perante isto, o jovem central português parece ter todos os destinos em abertos menos o da equipa principal dos dragões, pelo menos, para já.

Artigo anteriorGigante Pogacar vence Tour de France
Próximo artigoMoreirense FC 2-0 SC Farense: A sorte não mora no Algarve
O João estuda jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. A sua grande paixão é sem dúvida o jornalismo desportivo, sendo que para ele tudo o que seja um bom jogo de futebol é bem-vindo. Pode-se dizer que esta sua paixão surgiu desde que começou a perceber que o mundo do futebol é muito mais que uma bola a passear na relva. Apesar de estar distante do clube do seu coração, procura ao máximo não perder nenhuma novidade da cidade invicta e do futebol em geral.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.