Em momentos de pressão… O Porto diz presente

    portosentido

    Paulo Fonseca está em risco. Os recentes resultados meteram o treinador do Porto numa situação de espada contra a parede. Pinto da Costa e a direcção do Porto não aceita treinadores que não apresentem resultados. Como tal, Paulo Fonseca partia “em bicos de pés” para o jogo com o Braga. 12ª jornada, Braga. Não é um jogo fácil, embora o Braga de Jesualdo aparente ser muito frágil. O Braga tinha mostrado bons indícios no jogo com o Benfica. Na verdade, foi até injusto não ganhar, pelo menos, um ponto. No entanto, Porto não é Benfica…

    À partida, sem Fernando no meio campo qualquer jogo é mais complicado. Já disse mais do que uma vez que o brasileiro é fundamental no jogo do Porto. Paulo Fonseca apostou (novamente) em dois pivôs no meio-campo: Herrera e Defour. À frente, Josué continua a fazer a posição de falso extremo que, como já disse no passado, não dá grande vantagem à táctica do Porto.
    Na primeira parte do jogo com o Braga parecia que o Porto se encontrava num estado de inércia desportiva no qual nada corre bem e tudo parece fraco. O início do Porto deu o controlo do jogo ao Braga. Os homens de Jesualdo não conseguiram, porém, aproveitar a fragilidade azul e branca. Uma primeira parte dividida sem grandes oportunidades. Nem uma única ocasião, verdadeira, de golo para os dois lados. Um desperdício de tempo no que toca a um jogo do campeão nacional. Apenas perto do fim da primeira parte é que o Porto pareceu querer jogar futebol.

    O intervalo fez maravilhas à equipa do Porto. A segunda parte mostrou, por fim, o que todos os adeptos portistas ansiavam há já alguns jogos: Qualidade!
    Mesmo com a saída de Lucho logo nos primeiros minutos o Porto subiu a parada e dominou. O regresso de Jackson aos golos também ajudou no aumento da moral do Porto. O golo do colombiano, após um bom centro de Alex Sandro, foi o tónico que levou o jogo do Porto ao próximo patamar. Após o golo a equipa estava confiante e isso reflectiu-se na forma como os jogadores interagiam entre si. Com o primeiro golo marcado o Porto pude fazer o tipo de jogo que mais gosta, o jogo de posse e controlo.

    Sem surpresas, Jackson volta a facturar. Que o colombiano é craque não há dúvida. Esteja num bom, ou mau, momento nunca se pode por de parte um jogador como Jackson. Hoje, voltou a mostrar que é um jogador incrível. Um matador com faro de golo.

    O avançado colombiano voltou aos golos contra o Braga Fonte:http://www.jornalacores9.net/
    O avançado colombiano voltou aos golos contra o Braga
    Fonte:http://www.jornalacores9.net/

    No final, dois a zero, quase três, não fosse a brilhante defesa de Eduardo no minuto 88’. No jogo da pressão, após ter perdido a liderança, contra um adversário complicado, o Porto disse “presente”. Ainda é muito cedo para dizer se é o final do mau momento de forma do Porto. A segunda parte do jogo de hoje foi um indício muito bom de retoma. Agora, Atlético de Madrid no último esforço da passagem da fase de grupos. No porto é preciso sempre mais. Porto é pressão, de vitória, de títulos e de domínio. E nos momentos de pressão, o Porto diz, sempre, “presente”.

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Enzo Fernández despede-se do SL Benfica com longa mensagem nas redes sociais

    Enzo Fernández publicou uma longa mensagem de agradecimento ao...

    Tom Brady anuncia adeus definitivo à NFL com vídeo emocionante

    Tom Brady anunciou o seu adeus definitivo da NFL....

    Enzo Fernández já tem número na camisola no Chelsea FC

    Enzo Fernández já tem número na camisola no seu...

    UD Oliveirense oficializa jogador japonês de 55 anos

    Está confirmada uma das contratações mais surpreendentes deste mercado...
    Bola na Rede