fc porto cabeçalho

No reino do Dragão a formação tem sido cada vez mais valorizada. Rúben Neves e, mais tarde, André Silva foram os principais líderes desta revolução. Durante várias épocas o FC Porto mostrou-se bastante reticente na aposta em jovens promessas e os empréstimos e, posteriormente, as suas vendas eram o destino inevitável destes talentos.

Contudo, com o regresso da equipa B na época 2012/13, esse paradigma mudou e cada vez mais jovens são utilizados num plantel onde a aposta é, maioritariamente, na formação do FC Porto. Hoje falamos de mais uma estrela da formação em ascensão na cantera do Dragão: Moreto Cassamá.

Nascido na Guiné-Bissau, Moreto Cassamá chegou a Portugal com apenas 12 anos de idade para representar o Sporting CP. No entanto, essa passagem por Alvalade viria a terminar envolta em polémica. Foi no verão de 2013, na sequência do “caso Bruma”, que Catió Baldé desviou Moreto Cassamá e Idrissa Sambú para o Dragão e o Sporting CP perdia, desta forma, duas jovens promessas a custo zero.

No FC Porto rapidamente conseguiu assumir-se como uma das maiores promessas do Olival. Agora com 19 anos, Moreto Cassamá é um jogador que alinha no meio-campo e que demonstra uma maturidade acima da média para um jogador tão jovem. Com pouco mais de 1,65 metros é um jogador de baixa estatura capaz de alinhar na posição “10” e que contribui para o processo ofensivo da sua equipa principalmente com o recurso ao remate de meia distância. A excelente prestação de Cassamá nas camadas jovens não passou despercebida e, rapidamente, este foi chamado aos sub-17 de Portugal onde viria a herdar a braçadeira de capitão que anteriormente pertencia a Rúben Neves.

Apesar de ser oriundo da Guiné-Bissau, Cassamá já representou as camadas jovens da Seleção Portuguesa Fonte: Blog "Jovens Promessas"
Apesar de ser oriundo da Guiné-Bissau, Cassamá já representou as camadas jovens da Seleção Portuguesa
Fonte: Blog “Jovens Promessas”

A polémica e o talento de Moreto Cassamá viriam uma vez mais a colidir. Depois de uma excelente época em 2016/17 ao serviço da equipa de juniores do FC Porto, Cassamá esteve com pé e meio fora do clube no verão de 2017. O destino do jogador era o campeonato alemão, ao serviço do Borussia Monchengladbach, num negócio a rondar os três milhões de euros, mas a transferência acabou por não se concretizar. Apesar de ser uma verba importante para os cofres do Dragão face à situação financeira atual, o FC Porto continua assim a beneficiar dos serviços de um jovem com excelente potencial que acabou por ser incluído no plantel da equipa B para esta temporada.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários

Artigo anteriorE tudo o vento levou?
Próximo artigoRio Ave FC 3-0 CS Marítimo: “Chapa 3” agrava crise do Marítimo
O Nélson é estudante de Ciências da Comunicação. Jogou futebol de formação e chegou até a ter uma breve passagem pelos quadros do grande Futebol Clube do Porto. Foi através das longas palestras do seu pai sobre como posicionar-se dentro de campo que se interessou pela parte técnica e tática do desporto rei. Numa fase da sua vida, sonhou ser treinador de futebol e, apesar de ainda ter esse bichinho presente, a verdade é que não arriscou e preferiu focar-se no seu curso. Partilhando o gosto pelo futebol com o da escrita, tem agora a oportunidade de conciliar ambas as paixões e tentar alcançar o seu sonho de trabalhar profissionalmente como Jornalista Desportivo.                                                                                                                                                 O Nélson escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.