Anterior1 de 3Próximo

fc porto cabeçalho

FC Porto e SL Benfica empataram esta noite a zero no Estádio do Dragão, no segundo clássico da época. Com as bancadas repletas e os adeptos a combaterem o frio aquecendo a voz, o jogo ficou marcado pelo domínio azul e branco, com o marcador a não desbloquear e a ditar que liderança da tabela voltasse a ficar dividida entre Dragões e Leões, que a partilham com 33 pontos.

Com Marega de volta ao onze inicial do FC Porto e o SL Benfica a manter a mesma equipa que goleou o Vitória de Setúbal, a partida arrancou com superioridade encarnada.  Após o pontapé de saída, os visitantes viajaram para o meio-campo portista e por lá ficaram, beneficiando de dois cantos logo nos minutos iniciais e obrigando José Sá a aplicar-se, após cabeceamento de Jonas.

Os dragões sentiram algumas dificuldades em assentar o jogo e conquistar posse de bola, vendo o adversário recuperar facilmente o esférico e beneficiar de vários ressaltos, tendo começado a crescer na partida já a meio da primeira metade. Com o estádio cheio e com vontade de levar a equipa para a frente, foi Danilo o primeiro a tentar o golo, já perto dos 25 minutos. O FC Porto conseguiu aumentar a pressão sobre o adversário e teve, pelos pés de Herrera, nova oportunidade pouco depois da meia hora. Bruno Varela na baliza disse presente! Em noite de clássico e com ambiente de clássico nas bancadas, a primeira parte terminou com o dragão a reclamar grande penalidade. Luisão cai na área e jogadores e adeptos pediram o castigo máximo, por mão na bola do central brasileiro. Jorge Sousa nada assinalou e foi com o nulo que chegou o intervalo.

Danilo foi um dos melhores em campo e podia, ainda na primeira parte, ter chegado ao golo Fonte: FC Porto
Danilo foi um dos melhores em campo e podia, ainda na primeira parte, ter chegado ao golo
Fonte: FC Porto

A segunda parte recomeçou com os mesmos onzes em campo e como uma continuação do que havia sido o final da primeira: o FC Porto por cima. Brahimi é o primeiro a testar a atenção de Bruno Varela, à passagem dos 50 minutos, mas foi perto dos 60 que o Dragão reclamou novo lance mal ajuizado pelo árbitro da partida. Herrera vê um golo anulado por posição irregular de Aboubakar, sendo que o avançado camaronês se encontrava em jogo, com um jogador do SL Benfica, perto da bandeirola de canto, a colocá-lo em posição legal.

A colocar no jogo sentido único e a dispor de todas as oportunidades de golo, não permitindo que o adversário criasse perigo no seu meio campo, os azuis e brancos viam as tentativas saírem ao lado ou esbarrarem em Bruno Varela. Os encarnados, viram o seu jogo complicar com a expulsão de Zivkovic, que viu o segundo amarelo mas, ainda assim, tentaram chegar à baliza de José Sá, embora sem conseguirem criar situações de perigo iminente para a formação às ordens de Sérgio Conceição. E foram mesmo os dragões que tiveram a derradeira oportunidade de fazer o golo, com Marega a desperdiçar e a falhar de cabeça, sozinho na área encarnada, já em tempo de compensação. O avançado teve na sua posse os três pontos do clássico, mas não foi capaz de concretizar.

Num jogo que acabou por ter um domínio claro do FC Porto durante grande parte dos 90 minutos e em que o trio de arbitragem acabou por ter interferência no resultado, foi com a divisão de pontos que ambas as equipas deixaram o relvado. Na frente, FC Porto e Sporting voltam a partilhar a liderança, com 33 pontos, e o SL Benfica mantém a terceira posição, com 30.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários