Anterior1 de 3Próximo

FC Porto e BSC Young Boys mediram forças hoje, no Estádio do Dragão, em jogo a contar para a primeira jornada da fase de grupos da Liga Europa.

O FC Porto chegou a esta fase depois de ter sido afastado pelo FK Krasnodar da Liga dos Campeões. Uma derrota que abalou a equipa, mas, ao mesmo tempo, a deixou com vontade de fazer uma boa campanha na Liga Europa, como aconteceu mais recentemente em 2011. Já os suíços, que ultimamente não têm conseguido marcar território nas competições europeias, têm sido uma equipa consistente, com um bom arranque de temporada.

Com um começo de jogo fervoroso, os dragões mostraram desde cedo que queriam tomar as rédeas da partida e, logo no primeiro minuto, Marega conseguiu ganhar a bola na ala esquerda e tirar um cruzamento. Embora sem conseguir criar perigo o aviso estava feito.

E foram precisos apenas oito minutos para transformar o aviso em golo. Um excelente passe de Otávio, na direita, para Soares que recebeu e passou para Luís Diaz que lhe devolveu a bola, terminando a jogada com um remate sem hipóteses para o guardião suíço.

O FC Porto entrava bem, estava melhor, mas sofreu um duro golpe cinco minutos depois do golo marcado. Na primeira jogada de ataque dos Young Boys, Marchesín derrubou Assalé e o árbitro prontamente assinalou grande penalidade. A primeira oportunidade de golo para os forasteiros que não desperdiçaram e empataram através de Nsame, aos 13 minutos.

Os azuis e brancos reagiram bem ao golo sofrido, criando várias jogadas de ataque, com destaque para o meio-campo que ia dando a tranquilidade necessária. E depois de um remate enquadrado de Soares (21 minutos) e de um cabeceamento de Danilo ao poste (25 minutos), surge novo golo da equipa da casa e outra vez por Soares. Luis Díaz desmarcou Corona que subtilmente assistiu Soares para o segundo golo do FC Porto aos 29 minutos.

Apesar de estar novamente em desvantagem, os Young Boys pouco ou nada fizeram até ao intervalo. Aos 41 minutos, Marchesín saiu mal a um cruzamento de Garcia, mas nenhum jogador da equipa Suíça aproveita o deslize do guardião portista. Os Dragões chegaram ao intervalo em vantagem e a conseguir dominar a partida.

Saidy Janko regressou ao Estádio do Dragão e Díaz não lhe fez vida fácil
Fonte: Diogo Cardoso/Bola na Rede

Na segunda parte, os Young Boys entraram com vontade de reverter a desvatagem e ao minuto 47 viram Pepe a ser crucial, ao fazer um excelente corte numa boa jogada de Ulisses Garcia. Na resposta, os dragões criaram algum perigo, muito por culpa do guardião Von Ballmoos que ia complicando as coisas com uma má saída.

O FC Porto ia tentando gerir a vantagem enquanto o Young Boys tentava causar algumas dores de cabeça, mas a segunda parte pouco ou nada teve de perigo. As duas equipas mostravam vontade, mas pouca concentração nos momentos cruciais, ainda assim era a equipa da casa a criar maior perigo. Aos 69 minutos, Soares esteve perto do hat trick, depois de passar pela defensiva suíça, mas na finalização atirou ao lado.

Dois minutos depois, surgiu a resposta do Young Boys através de Ulisses Garcia, que surgiu na área a rematar forte e a obrigar a uma grande defesa de Marchesín. Até ao final da partida, não houve lances de maior perigo, apesar das mexidas do treinadores a toada da primeira parte manteve-se. O FC Porto conseguiu assim, de forma tranquila, uma vitória expectável e entrou com o pé direito na fase de grupos da Liga Europa.

ONZE INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

FC Porto: Marchesín; Corona, Pepe, Marcano e Alex Telles; Otávio, Danilo, Uribe e Luis Díaz (Romário Baro, 65′); Marega (Manafá, 70′) e Soares (Fábio Silva, 80′)

Young Boys: Von Ballmoos; Bürgy, Sorensen, Zesiger; Janko, Sierro (Aebischer, 70′), Lustenberger, García; Fassnacht (Gaudino, 73′), Assalé, Nsame (Hoarau, 61′)

Anterior1 de 3Próximo

Comentários