Anúncio Publicitário

Pronúncia do Norte

O ano de 2013 está prestes a conhecer o seu fim. Decidi, por isso, passar em revista os 10 momentos mais marcantes do ano para a equipa de futebol do FC Porto.

1) FC Porto 5-0 Gil Vicente – A maior goleada do ano (28 de Janeiro)
O primeiro grande momento do ano ocorreu no final de Janeiro, quando o FC Porto recebeu e venceu o Gil Vicente por 5-0. A maior goleada de todo o ano civil coincidiu com um dos melhores períodos de toda a temporada passada. Veio na sequência de vitórias frente a Paços de Ferreira e Vitória de Setúbal (2-0 e 0-3) e antecedeu um dos melhores jogos do FC Porto de Vítor Pereira, o triunfo por 0-4 sobre o Vitória de Guimarães – quatro vitórias consecutivas sem sofrer golos.

Anúncio Publicitário

2) Málaga 2-0 FC Porto – O adeus ao sonho (13 de Março)

A expulsão de Defour contribuiu decisivamente para a derrota nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões / Fonte: sports.terra.com
A expulsão de Defour contribuiu decisivamente para a derrota nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões / Fonte: sports.terra.com

O FC Porto foi uma das grandes sensações da fase de grupos da Liga dos Campeões da época passada. Ninguém conseguiu somar mais pontos nem sofrer menos golos do que os dragões nesta fase da prova, à excepção do PSG (primeiro do grupo). Estando nos oitavos-de-final, as expectativas eram altas, até porque o Málaga era, entre os adversários possíveis, um dos mais acessíveis. Na primeira mão, o FC Porto fez uma exibição de luxo – 17-1 em remates; 61%-39% em posse de bola – e dominou em toda a linha. No final, o golo solitário de João Moutinho acabou por ditar uma vantagem que se viria a revelar demasiado magra. Em Málaga, na 2ª mão, Isco igualou a eliminatória antes do intervalo; Vítor Pereira foi forçado a lançar James no lugar do lesionado Moutinho, lesionado ao intervalo; Defour foi expulso no início do segundo tempo. Em inferioridade numérica, os azuis e brancos acabaram por consentir mais um golo – Roque Santa Cruz mandou para casa um FC Porto cheio de sonhos.

3) FC Porto 3-1 SC Braga – Kelvin resolve (8 de Abril)
O primeiro episódio da “saga K” deu-se na vitória frente ao Sporting de Braga, na 25ª jornada. O jogo estava empatado 1-1 aos 76 minutos quando Vítor Pereira decidiu tirar Lucho González para lançar Kelvin na partida. O “menino de ouro” só precisou de um quarto de hora para assinar um precioso bis que acabou por valer três pontos. Memorável!

4) SC Braga 1-0 FC Porto – Derrota na final da Taça da Liga (13 de Abril)
Menos de uma semana depois da vitória sobre o Braga para o campeonato, o Estádio Municipal de Coimbra acolheu a primeira final da Taça da Liga disputada pelo FC Porto. Instantes antes do término da primeira metade, Abdoulaye cometeu uma alegada falta sobre Mossoró na área portista, o árbitro assinalou penalty e expulsou o central portista. A grande penalidade, convertida por Alan, acabou por representar o único golo do jogo e a consequente derrota do FC Porto.

5) FC Porto 2-1 SL Benfica – «Momento K» (11 de Maio)

«Momento K» / Fonte: ZeroZero
«Momento K» / Fonte: ZeroZero

Na penúltima jornada do campeonato, o FC Porto recebia o líder Benfica. Ambas as equipas entraram em campo na condição de invictas. Já no tempo de compensação, o placard registava um 1-1 que praticamente garantia o campeonato aos encarnados. Até que Kelvin, a passe de Liedson, decidiu fazer o remate da sua vida e fazer balançar as redes, provocando a explosão do “vulcão do Dragão”, como lhe chamou Freitas Lobo em directo. Este terá sido o grande momento de 2013 para o FC Porto

6) Paços de Ferreira 0-2 FC Porto – O jogo do título (19 de Maio)

Passagem de testemunho em Paços de Ferreira / Fonte: Record

O FC Porto precisava de vencer a grande sensação da Liga Portuguesa 2012/13, o Paços de Ferreira, para confirmar o título de campeão nacional. Na Mata Real – com um penalty fantasma à mistura -, os dragões acabaram mesmo por vencer com golos de Lucho e Jackson e conquistar o 31º campeonato da sua história.

7) Apresentação de Paulo Fonseca (10 de Junho)

Apresentação de Paulo Fonseca / Fonte: TVI24
Apresentação de Paulo Fonseca / Fonte: TVI24

Na sua primeira temporada na Primeira Liga portuguesa, Paulo Fonseca levou o modesto Paços de Ferreira à Liga dos Campeões. Esse feito, além do seu interessantíssimo passado nas divisões inferiores, convenceu Pinto da Costa a avançar para a sua contratação. O treinador do Barreiro sucedeu, assim, a Vítor Pereira no comando técnico dos dragões.

8) FC Porto 3-0 Vitória de Guimarães – A 20ª Supertaça (10 de Agosto)

O último título de 2013 / Fonte: SIC Notícias
O último título de 2013 / Fonte: SIC Notícias

Como tem sido habital no futebol português nas últimas décadas, o primeiro jogo oficial da época para o FC Porto foi a Supertaça. Em Aveiro, Paulo Fonseca estreou-se no banco dos azuis com uma esclarecedora vitória frente a um frágil Vitória de Guimarães. Licá, também ele a vestir a camisola azul e branca pela primeira vez, inaugurou o marcador; Jackson ampliou a vantagem e Lucho carimbou a conquista ainda antes do final da primeira parte. Esta foi a 20ª Supertaça dos dragões em 35 edições da prova.

9) FC Porto 1-1 Áustria Viena – O único ponto em casa na Champions (26 de Novembro)
Este jogo é o paradigma daquilo que foi a prestação do FC Porto na Liga dos Campeões nesta época. Depois de perder em casa frente a Atlético de Madrid e Zenit, o FC Porto acabou por empatar o encontro decisivo contra o Áustria Viena. Kienast marcou o primeiro golo da história do clube austríaco na competição na primeira parte; Jackson assinou o único tento dos azuis e brancos no segundo tempo. No final, consumou-se o pior registo de sempre em casa em 18 participações na Liga milionária – 1 mísero ponto foi tudo o que o FC Porto obteve no Dragão. Uma derrota em Madrid viria a ditar a eliminação definitiva da prova.

10) Académica 1-0 FC Porto – Primeira derrota do ano para o campeonato (30 de Novembro)
Da deslocação a Coimbra resultou a única derrota do ano para o campeonato. Na verdade, o FC Porto já não perdia para o campeonato desde Janeiro de 2012 (jogo vergonhoso em Barcelos) e esteve 53 jogos sem conhecer o sabor da derrota. De resto, temos de recuar até Fevereiro de 2010 (3-0 em Alvalade) para encontrar outro jogo em que o FC Porto não somou pontos. Este foi o pior momento de uma “fase negra” que parece estar ultrapassada.
Em 2013, assistimos ainda à inauguração do Museu do Futebol Clube do Porto; ao pentacampeonato no andebol e a um histórico apuramento para a Liga dos Campeões da modalidade; a mais um título nacional no hóquei em patins (13º em 15 anos) e a uma final da Liga dos Campeões perdida para o Benfica no Dragão Caixa e a um surpreendente e agradável rejuvenescimento do basquetebol.

Que o ano de 2014 seja ainda mais vitorioso do que o de 2013.
Feliz Ano Novo para todos!

Anúncio Publicitário