Anterior1 de 3Próximo

fc porto cabeçalhoO FC Porto recebeu o Portimonense SC na noite dessa sexta feira, no Dragão. As duas equipas chegaram ao jogo com situações bem distantes na Liga. Enquanto o Dragão era o líder do campeonato, a equipe de Portimão ocupava apenas a 13ª colocação e estava apenas dois pontos da zona de descenso. O FC Porto também tinha ao seu favor os números, pois a equipa azul e branca entrou no jogo tendo o segundo melhor ataque do campeonato com 14 golos marcados e a melhor defesa com apenas um golo sofrido. Antes de a bola rolar três jogadores portistas receberam prêmios da Liga, referentes ao mês de agosto. Iker Casillas foi eleito o melhor guarda-redes; o ala Alex Telles foi eleito o melhor defesa e o camaronês Vicent Aboubakar foi  eleito o melhor avançado.

O FC Porto começou intenso na partida. Aos três minutos de jogo o avançado Aboubakar fez uma linda finta de corpo no seu marcador e chutou cruzado. A bola passou perto da baliza.

Aos seis minutos Corona recebeu na ponta direita e deu bom passe a Marega dentro da área. O maliano dominou a bola e rematou em cima do guarda-redes que saiu bem da baliza.

O FC Porto tinha mais a posse de bola e controlava o jogo. Aos 16 minutos Ricardo Pereira aproveitou o rebote de um cruzamento e rematou de fora da área. A bola passou perto da baliza.

O domínio portista prosseguia e foi recompensado. Aos vinte minutos Alex Telles cobrou canto pela esquerda, o meia avançado Ewerton, do Portimonense, cortou errado o cruzamento e a bola sobrou para Iván Marcano livre na área que rematou com violência para abrir o marcador. FC Porto 1 x 0 Portimonense SC.

Os adeptos ainda comemoravam o golo de Marcano quando o arisco ataque portista aprontava mais uma em campo e chegava ao segundo golo. O mexicano Corona cruzou da direita na cabeça de Aboubakar que mandou a bola em cima de um defensor e no rebote chutou com o pé esquerdo para ampliar o placar. FC Porto 2 x 0 Portimonense SC.

O FC Porto estava intenso no jogo e não queria parar de atacar o adversário. Três minutos após o segundo golo, novamente Corona fez boa jogada no ataque e deu linda assistência a Marega que encobriu o goleiro para fazer o terceiro do FC Porto no jogo. FC Porto 3 x 0 Portimonense SC.

Fonte: FPF
Fonte: FPF

Os donos da casa fizeram três golos em apenas seis minutos de partida – dos 20 aos 26 minutos – e causaram verdadeiro estrago no psicológico da equipa de Portimão. Muito mal defensivamente a equipa visitante teria que melhorar sua marcação e alterar sua estratégia de jogo para não sair do Dragão com uma goleada ainda maior.

O jogador mais perigoso do Portimonense SC foi o avançado Shoya e o atleta assumiu a responsabilidade para iniciar uma possível reação da equipa de Portimão no jogo. O japonês fez bonita jogada na area portista, driblou o seu defensor e rematou cruzado sem chances de defesa para Iker Casillas. FC Porto 3 x 1 Portimonense SC. O golo reacendeu as expectativas do Portimonense SC no jogo.

A primeira parte terminou com amplo domínio portista. O FC Porto teve maior posse de bola e rematou mais vezes à baliza. Já o Portimonense SC esteve perdido em campo, mas o golo marcado no final da primeira parte foi um alento à equipa visitante.

Para a segunda parte o treinador Vítor Oliveira sacou o camisola 27 Wellington para dar entrada ao camisola 19 Manafá. Wellington não rendeu o esperado na primeira parte e o treinador esperava que Manafá desse maior força ofensiva a equipa.

Porém, quem voltou com o ataque a “mil” na segunda parte foi o FC Porto. Aos 49 minutos bela jogada de triangulação do FC Porto. Aboubakar tocou para Marega que encontrou Brahimi livre na área, o argelino rematou para fazer o quarto golo portista no confronto. A bola ainda desviou num defensor do Portimonense SC. Esse desvio foi mortal para o guarda-redes Ricardo Ferreira. FC Porto 4 x 1 Portimonense SC.

Impressionava, negativamente, as constantes falhas de marcação do sistema defensivo do Portimonense SC.

Aos 56 minutos Alex Telles arrancou com velocidade e chutou com força à baliza, obrigando o arqueiro Ricardo Ferreira fazer grande defesa. Nos 15 minutos iniciais da segunda parte o Portimonense SC não conseguiu passar do meio de campo. O FC Porto era sublime no encontro.

Com a vitória garantida, o FC Porto administrava a partida sem correr riscos. Bom momento para o técnico Sérgio Conceição testar alguns jogadores que ainda não se encaixaram na época. Sendo assim, foi a vez de Óliver Torres retornar à equipa. O espanhol entrou no lugar de Jesus Corona, que vale ressaltar fez a sua melhor atuação na época.

Aos 68 minutos Brahimi arrancou no meio e tocou para Aboubakar na área. O camaronês deu lindo passe de calcanhar para Herrera que fez um porta luz sensacional para Brahimi que dominou a bola tirando do marcador e rematou cruzado para fazer o quinto golo do FC Porto no jogo. Sem dúvida um dos golos mais bonitos da atual época. FC Porto 5 x 1 Portimonense SC.

Aos 72 minutos Hackman – que entrou na segunda parte – cruzou da direita e o defensor Rúben Fernandes se antecipou a defesa portista para empurrar a bola para o fundo da baliza de Casillas. Esse foi o primeiro ataque mais perigoso da equipa de Portimão na segunda parte. FC Porto 5 x 2 Portimonense SC.

Sérgio Conceição ainda realizou mais duas mexidas na equipa. Saíram Danilo Pereira e Aboubakar para as entradas de Diego Reyes e Soares. Vítor Oliveira também a essa altura do jogo já realizou todas as substituições possíveis.

Aos 84 minutos em outra trama ofensiva do FC Porto a equipa quase chegou a mais um golo. Herrera aproveitou cruzamento vindo da esquerda e cabeceou a bola na trave.

Aos 87 minutos foi a vez do Portimonense SC chegar com perigo. O médio Paulinho rematou perigosamente à baliza e exigiu que o guarda-redes Iker Casillas fizesse uma grande defesa.

O jogo terminou e a goleada imposta pelo FC Porto foi merecida. Essa talvez tenha sido a melhor atuação do time na época, que mostrou um poderio ofensivo e uma organização tática impressionante. Já o Portimonense SC sentiu o peso de jogar no Dragão contra uma equipa muito superior tecnicamente. Os descuidos do sistema defensivo não podem ocorrer quando se joga contra uma equipa como a do FC Porto.

 

Anterior1 de 3Próximo

Comentários