A CRÓNICA: ESPETÁCULO DE CHUVA DE GOLOS NUMA APRESENTAÇÃO SEM ADEPTOS!

Este sábado, no Estádio do Dragão, o FC Porto apresentou o seu plantel oficial com o qual irá competir na época 2021/22. Sérgio Conceição apresentou um plantel muito extenso e recheado de soluções, o que deixa a prever que irá acontecer o mesmo que na última época, com jogadores a terem escassas oportunidades de se mostrar a um bom nível.

No jogo em si, o FC Porto iniciou a partida ao seu estilo, muito pressionante no último terço e a obrigar os franceses a errar. Essas iniciativas levaram a equipa a marcar cedo, num golo de pénalti, concretizado por Sérgio Oliveira.

Com vantagem cedo, o FC Porto foi mais expectante para contra-atacar, embora sem abandonar a ideia de, sempre que possível, controlar o jogo com bola. Num meio-campo em que Sérgio Oliveira ficou recuado e Fábio Vieira adiantado, Vitinha ia variando o seu posicionamento, sendo elemento fundamental na forma de atacar e no ritmo que esse ataque continha.

O FC Porto chegaria ao 2-0 à meia hora de jogo, numa aceleração de Francisco Conceição, com Díaz a cruzar para um grande golo de primeira de Fábio Vieira. Apesar dos dois golos, não estava a ser um FC Porto convincente, com muita lentidão e apatia nas abordagens defensivas. Devido a isso, não foi estranho que o Lyon tenha chegado ao empate, a abrir a segunda parte.

Anúncio Publicitário

Os azuis e brancos voltaram à vantagem num lance bem desenhado por Otávio e Vitinha, que acabou com Pepe, a finalizar de cabeça, de forma imperial. Contudo, mais do mesmo viria a acontecer e uma má abordagem permitiu a Slimani voltar a igualar o marcador.

A dupla de avançados acabaria por salvar o espetáculo com mais dois golos. Em apenas dois minutos, Toni Martínez e Taremi mostraram que também tinham algo a acrescentar à partida. Com sois lances com instinto de ponta de lança, os avançados deram o triunfo aos portistas.

A FIGURA
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Vitinha e a concretização ofensiva do FC Porto – Pelo golaço e pela prestação em campo, Fábio Vieira também podia levar este prémio, contudo Vitinha acabou por ser o jogador com mais minutos em campo, o mais consistente a atacar e defender, assistindo também Pepe para o 3-2.

Assistimos muitas vezes, na época passada, à ineficácia a ser o problema numa equipa que criava muito jogo. Porém, nesta partida o FC Porto foi bastante concretizador e pareceu prometer para o início de época.

O FORA DE JOGO
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Defesa portista – Tudo bem que houve muita rotatividade e desgaste pela sucessão de jogos da pré-época, mas de certeza que Sérgio Conceição terá algumas coisas a retificar na forma como a equipa aborda os lances em termos defensivos. Muita facilidade do Lyon a perfurar a defesa portista nos três golos marcados.

ANÁLISE TÁTICA – FC PORTO

Na primeira parte, Sérgio Conceição apresentou-se com um 4x3x3 tradicional, com um ponta de lança fixo e dois extremos a subir nas linhas. Na segunda parte, viu-se um 4x1x3x2, com Bruno Costa a médio defensivo e Vitinha à sua frente, e com os dois pontas de lança em missões constantes, com e sem bola.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Diogo Costa (7)

Nanú (5)

Iván Marcano (6)

Chancel Mbemba (6)

Zaidu Sanusi (6)

Sérgio Oliveira (7)

Vítor Ferreira (8)

Fábio Vieira (8)

Francisco Conceição (7)

Evanilson (6)

Luis Díaz (6)

SUBS UTILIZADOS

Marchesín (7)

Carraça (5)

Wilson Manafá (6)

João Mário (5)

Fábio Cardoso (5)

Pepe (7)

Diogo Leite (6)

Marko Grujic (5)

Otávio (6)

Bruno Costa (6)

Rodrigo Valente (5)

Romário Baró (7)

Mehdi Taremi (7)

Toni Martínez (7)

Pepê (6) 

ANÁLISE TÁTICA – OLYMPIQUE LYON

Peter Bosz manteve-se, do início ao fim, fiel ao seu 4x3x3, e foi aproveitando as debilidades defensivas do FC Porto para criar perigo.

Foi uma equipa bem estruturada do meio-campo para a frente, com avançados muito possantes e perigosos. Contudo, apresentou uma defesa também, um tanto ou quanto, desorganizada, que se desmontava facilmente com a pressão e as mudanças de velocidade dos avançados portistas.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Anthony Lopes (7)

Malo Gusto (6)

Marcelo (7)

Castello Lukeba (6)

Maxwel Cornet (7)

Maxence Caqueret (6)

Habib Keïta (6)

Houssem Aouar (6)

Karl Toko-Ekambi (7)

Moussa Dembélé (7)

Rayan Cherki (6)

SUBS UTILIZADOS

Sinaly Diomandé (6)

Léo Dubois (7)

Jean Lucas (5)

Bradley Barcola (5)

Tino Kadewere (6)

Islam Slimani (7)

Artigo revisto por Gonçalo Tristão Santos

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome