fc porto cabeçalho

Após a segunda derrota europeia, desta vez frente ao RB Leipzig, era altura de “fechar essa cortina” segundo o que o próprio Sérgio Conceição tinha declarado na conferência de imprensa de ontem. Novo jogo, novo adversário numa competição em que o FC Porto continua líder. O adversário, Paços Ferreira, ocupa o 11º lugar na Liga Nos e as estatísticas não favorecem os castores já que nunca venceram os dragões tanto nas Antas como no Dragão para o campeonato. FC Porto que entrava nesta partida com duas alterações face ao embate europeu de terça-feira, com os regressos de Corona e de Ricardo ao onze titular. No entanto, era a continuidade de José Sá que se apresentava como maior surpresa, com Casillas uma vez mais no banco de suplentes sem razão aparente.

O FC Porto resolvia o jogo numa primeira parte eletrizante com Ricardo, Brahimi e Marega em grande destaque.

O jogo a começar com o FC Porto praticamente a ganhar! Estavam apenas decorridos quatro minutos de jogo quando Marega na cobrança de um livre rápido coloca em Ricardo que praticamente sozinho fura a defesa pacense e a passe de Brahimi o lateral português inaugura o marcador estreando-se assim a marcar na Liga Nos. O FC Porto a entrar a todo gás como já tem vindo a ser caraterístico.

Quatro minutos depois, Welthon acalma os ânimos dos portistas a marcar também no primeiro remate do Paços de Ferreira. Herrera a perder a bola para Whelton com o avançado brasileiro a conduzir a bola desde o meio-campo e a atirar de longe e forte para o golo do empate. Dez minutos loucos no dragão num jogo intenso e eletrizante!

Quando parecia que o ritmo estaria a abrandar eis que Felipe desfaz o empate. Ricardo Pereira desta vez a assistir com um passe longo a encontrar Felipe na área adversária que domina bem e a marcar um golo à ponta de lança. Três golos em vinte minutos no dragão.

O FC Porto que iria chegar ao terceiro golo aos 25’ após uma excelente jogada de entendimento entre Brahimi, Aboubakar e Marega no corredor central com o avançado maliano a finalizar fácil para o golo.

Pouco passava da meia hora quando o FC Porto chegava ao quarto golo. Ricardo a fazer a segunda assistência e Marega o segundo golo da noite tornando-se assim o melhor marcador dos dragões na Primeira Liga.

Anúncio Publicitário
Fonte: FC Porto
Fonte: FC Porto

Os dragões implacáveis na finalização a marcar em quase todas as oportunidades que dispuseram, enquanto que o Paços a ser penalizado por tentar enfrentar o FC Porto “cara a cara” sem qualquer contenção.

O intervalo chegava assim numa primeira parte com uma mão cheia de golos. O Paços ainda assustou, mas o FC Porto rapidamente desfez o empate e conseguiu uma margem confortável. Ricardo a fazer uma primeira parte fantástica, a ter uma participação direta em três dos quatro golos dos dragões.

Ritmo lento até ao final do encontro com o FC Porto a desacelerar e o Paços sem argumentos para criar perigo e só a chegar à baliza adversária através de um lance de bola parada. Ainda em cima do minuto 90, Brahimi teve perto do golo que teria sido justo mas desperdiçou a oportunidade já em desequilíbrio.

Houve baile no Dragão com o FC Porto a marcar meia-dúzia de golos e a dar a melhor resposta possível à derrota europeia, liderando a Liga com cinco pontos de vantagem sobre o Sporting CP.