fc porto cabeçalho

É do conhecimento público que FC Porto e Sporting CP voltaram a ter relações institucionais. É também do domínio publico que esta reaproximação só foi possível graças à trafulhice vivida actualmente no futebol português e que, posso afirmar com relativa facilidade, impediu os Leões de vencerem o campeonato relativo à época desportiva 2015/2016 e os Dragões de vencerem o que termina este fim-de-semana.

Face à posição conjunta assumida pelos eternos rivais, o polvo apressou-se a dar a sentença: “Sporting e Porto com acordo anti-Benfica”, lia-se e ouvia-se um pouco por todo o lado, isto apesar de o comunicado conjunto apenas referir que o grande objectivo era lutar por uma maior transparência no desporto português. Se a transparência é uma coisa anti-Benfica – e parece que sim olhando às reacções dos cartilhados -, fica mais fácil perceber de onde surgiu este tretacampeonato e o porquê de FC Porto e Sporting terem de unir forças para lutarem contra a imundice em que o polvo se move.

Fonte: FC Porto
Fonte: FC Porto

Não sei se será possível voltar a haver trocas de jogadores como no passado – Olá, Paulo Oliveira! Olá, Geraldes! Estou a olhar para vocês -, porque Bruno de Carvalho não é tonto. E com isto chego a um ponto que considero fundamental: O FC Porto tem de ter muito cuidado com todo este processo. Porque a iniciativa deste reatamento de relações partiu da pessoa que para chegar ao poder no Sporting não teve problemas em vestir a camisola anti-Porto e que já provou ser capaz de tudo para beneficiar o Sporting. E, caso seja sportinguista e esteja a ler isto, não veja esta afirmação como uma afronta. Ter um presidente que faz tudo para defender o clube será sempre uma coisa boa.

Pinto da Costa terá de ter cuidado para que ao retirar o controlo dos bastidores a um rival o esteja a entregar a outro, porque tenho a certeza absoluta que do outro lado existirá sempre essa preocupação. O Sporting não tem interesse nenhum num FC Porto forte, apenas quer ajuda para resolver um problema que Bruno de Carvalho se propôs a resolver sozinho. Mais tarde ou mais cedo voltará tudo ao normal: cada um por si.

Anúncio Publicitário

Entretanto, há que tirar o chapéu a Bruno de Carvalho: não só conseguiu um aliado de peso na luta contra o polvo, como ainda pode ter colocado uma pedra sobre o eventual interesse do FC Porto em contratar Jorge Jesus para substituir Nuno Espírito Santo. Digamos que não seria nada elegante começar uma aliança com uma facadinha nas costas…

Foto de Capa: FC Porto

Artigo anteriorÀs portas da Europa
Próximo artigoCD Nacional 1-2 Vitória FC: O resumo de uma época num jogo só
Amante de futebol e Dragão desde sempre, faz do FC Porto um amigo de todas as ocasiões. Como qualquer portista que se preze, defende o Brasão Abençoado com unhas e dentes sempre que necessário.                                                                                                                                                 O Rui não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.