EMENDAR OS ERROS PASSADOS

No próximo dia 12 de fevereiro, quarta-feira, o FC Porto recebe o Académico de Viseu FC a contar para a segunda mão da meia final da Taça de Portugal. Os forasteiros chegarão ao Dragão ainda “vivos”, após o empate registado no primeiro encontro e trazem consigo o difícil desejo de marcar presença na final mais emblemática do futebol nacional. Por outro lado, os azuis e brancos têm a obrigação de confirmar o seu favoritismo e repetir a viagem até ao Estádio Nacional, como no ano passado, mas com a esperança de levantar o troféu.

OS DRAGÕES SÃO FAVORITOS E QUEREM CARIMBAR O PASSAPORTE PARA O JAMOR. SERÁ QUE VÃO EVITAR SURPRESAS DIANTE DO ACADÉMICO? APOSTA JÁ NA BET.PT!

As duas equipas vêm de momentos distintos, já que o FC Porto chega a esta partida após uma vitória importante frente ao seu maior rival, SL Benfica, enquanto que os viseenses se deslocam ao Porto na sequência de uma derrota, em casa, contra o CD Feirense. Claramente, os dragões chegam altamente moralizados e com maior confiança no seu dever.

COMO JOGARÁ O FC PORTO

A verdade é que os pupilos de Sérgio Conceição conseguiram sempre ter o domínio e o controlo da partida em Viseu, mas em sua casa espera-se uma formação do FC Porto mais assertiva e inspirada na sua performance. Ou seja, em muitos momentos do jogo, verificou-se uma equipa pouco inspirada e sem ideias ofensivas, pelo que o resultado espalha um pouco a inércia ofensiva que se vive no Dragão. Desta forma, perspetiva-se um FC Porto a querer resolver a questão nos primeiros minutos, de maneira que depois possa gerir o ritmo de jogo a seu belo prazer. Mas, primeiro, é necessário entrar em campo com maior intensidade e eficácia nas combinações ofensivas, para que as oportunidades de golos surjam com a naturalidade que devem acontecer.

JOGADOR A TER EM CONTA

Vítor Ferreira tem mostrado capacidades suficientes para ter a confiança de Sérgio Conceição
Fonte: Diogo Cardoso/Bola na Rede

Vítor Ferreira – O jovem dragão tem sido o destaque/revelação deste novo ano, 2020, do FC Porto. Em Viseu, protagonizou uma exibição personalizada, sendo mesmo o elemento mais clarividente ao longo dos 90 minutos e o que mais fez para que os azuis e brancos saíssem de “terras de Viriato” com outro resultado. Por conseguinte, é expectável que assuma a titularidade e que seja o médio português a assumir todo o jogo ofensivo dos dragões. Forte no passe e no drible, e dono de uma visão de jogo capaz de fazer estragos, é expectável que as jogadas de maior perigo da partida passem pelos seus pés.

XI PROVÁVEL:

 Diogo Costa (GK), Saravia, Diogo Leite, Marcano, Manafá, Loum, Sérgio Oliveira, Vitor Ferreira, Luís Diaz, Fábio Silva e Marega.

COMO JOGARÁ O ACADÉMICO DE VISEU FC

Não se espera uma outra postura do conjunto da segunda liga na sua visita à cidade invicta, em relação ao que apresentou no seu terreno de jogo. Isto é, o “outsider” desta eliminatória deve estar bem consciente das dificuldades que vai enfrentar e deverá apresentar-se num bloco baixo, oferecendo a iniciativa da partida aos homens da casa e tentar retardar o golo do FC Porto o mais que puder. Por isso, a estratégia deve passar por tentar sobreviver à previsível entrada forte do vice-campeão nacional, enervar o melhor possível o anfitrião e aproveitar as poucas possibilidades de efetivar o contragolpe, com o fim de obter um golpe de sorte.

JOGADOR A TER EM CONTA

João Mário foi um dos destaques do Académico de Viseu FC, na partida no Estádio do Fontelo
Fonte: Académico de Viseu FC

João Mário – No último desafio houve um atleta que chamou à atenção e falamos de João Mário, internacional guineense. O extremo de 26 anos impressionou pela sua velocidade e capacidade de chegar a zonas de finalização e, certamente, o Académico vai tentar explorar ao máximo as suas qualidades para tentar ferir o dragão. De relembrar, que foi da sua autoria, o golo que ainda mantém a esperança de uma possível chegada ao mítico Estádio Nacional, por parte do conjunto da segunda liga.

XI PROVÁVEL:

Ricardo Fernandes (GK), João Oliveira, Lima Santos, Soares, Rui Silva, Diogo, Zimbabwe, Ferreira, Luisinho, João Mário e Carter

 Foto de Capa: Diogo Cardoso/Bola na Rede

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários