A viagem à Madeira trouxe dissabores, mas em boa verdade, esta temporada tem sido marcada por autênticas oscilações. Jogos bem conseguidos e jogos muito aquém das expectativas, têm marcado o percurso do FC Porto esta época.

Sérgio Conceição tem apostado em constantes mudanças no onze titular, seja no setor defensivo – como foi o caso da aposta consecutiva em Mbemba e Manafá -, seja no setor ofensivo. com a retirada de Zé Luís e a aposta em Soares.

Zé Luís é reforço desta temporada e tem sido um jogador influente na equipa, mas nesta fase, tem vindo a revelar alguma instabilidade. E talvez tenha sido esse o principal fator de ter sido atirado para o banco. O avançado, de 28 anos, começou muito bem a temporada, ao conseguir em sete jogos marcar sete golos, no entanto há mais de um mês que não encontra o caminho para a baliza. E apesar de as competições terem parado devido aos jogos das seleções, a verdade é que o cabo-verdiano já está há cinco jogos sem marcar. E este registo num avançado, por si só, já é negativo, mas num avançado que habituou os adeptos a golos, ainda é pior.

A urgência em mudar as coisas obrigou Conceição a tomar uma atitude que, até certo ponto, surpreendeu, que num primeiro jogo surtiu efeito. O mesmo não aconteceu ontem.

Anúncio Publicitário

O treinador apostou em Soares para render Zé Luís no jogo diante do Famalicão e a verdade é que colheu frutos. O avançado voltou à titularidade para os jogos do campeonato quase três meses depois. Soares apenas foi titular na partida diante do Gil Vicente, na jornada inaugural do campeonato, e desde essa altura só entrava no decorrer das partidas. Diante do Famalicão, o avançado voltou ao onze e marcou inclusive o primeiro golo para o campeonato, o quarto na temporada.

O avançado Soares esteve desaparecido no jogo diante do Marítimo
Fonte: FC Porto

Soares entrou bem no jogo, entrou decidido, motivado e deu rendimento à equipa. E foi exatamente por ter tido uma boa prestação que o avançado voltou a ser aposta diante do Marítimo, ontem. Mas aqui a história foi outra e o final já não foi feliz. Apesar de ter jogado os 90 minutos e de ter também jogado ao lado de Zé Luís, voltou a ficar evidente algumas limitações que o avançado tem. Limitações essas que se alargam a todo o setor ofensivo. A equipa produz, nem sempre bem, mas não consegue finalizar. Falta critério, oportunismo também, mas acima de tudo, falta qualidade aos avançados deste FC Porto.

Zé Luís está num momento menos bom, mas, ainda assim, já deu provas que é uma aposta mais coerente do que Soares. No entanto, tem sido realmente a baixa de forma do avançado que evidenciou alguma da qualidade de Soares. Mas para voos mais altos, seja Zé Luís, Soares, Marega e até mesmo Fábio Silva, este FC Porto precisa de mais pontaria.

Foto de capa: FC Porto

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão

Comentários