fc porto cabeçalho

O defesa brasileiro, que foi apelidado de “Felipe Vale-Tudo” pelo SL Benfica (sim, o mesmo clube que considera “inadmissível a pressão e coação sobre árbitros”), sentiu a necessidade de, em dezembro, explicar a sua agressividade, mas na verdade não havia necessidade alguma de explicações. No SC Corinthians Paulista o defesa foi apenas uma vez expulso (por acumulação de amarelos) em 115 jogos disputados, não tendo nunca visto um cartão vermelho direto.

Felipe tem qualidade no jogo aéreo, na antecipação e velocidade. Acaba por perder na abordagem dos desarmes onde, por vezes (menos vezes do que os rivais tentam fazer acreditar), acerta no adversário de forma imprudente.

A agressividade de Felipe não é "maldosa" como os adversários tentam fazer crer Fonte: FC Porto
A agressividade de Felipe não é “maldosa” como os adversários tentam fazer crer
Fonte: FC Porto

Outro aspeto, talvez ainda mais pertinente, será a falsa moral do SL Benfica. O clube que repudiou (e bem, diga-se) os comentários dos diretores de comunicação do FC Porto e do Sporting CP, não teve problemas em entrar no mesmo jogo que os rivais de “grave coação e intimidação sobre os árbitros”. Ou será que só é coação quando são os rivais a fazer queixa?

Ao “Felipe Vale-Tudo” juntaram-se as declarações no sentido de que, sem castigos, o FC Porto não precisaria de mexer no mercado de inverno e, em menos de duas semanas, a equipa de Sérgio Conceição viu três jogadores serem expulsos (Danilo, Herrera e, admire-se, Felipe(!)). Para encontrar registo de três expulsões consecutivas é preciso recuar à primeira época completa de Pinto da Costa como Presidente do FC Porto. Coincidência?

Anúncio Publicitário

Temos visto esta época erros de arbitragem por todo o lado, em alguns lados mais do que noutros. Ora, tentando ser o mais imparcial possível, o FC Porto tem sido bastante prejudicado com algumas decisões menos felizes das equipas de arbitragem. É, no entanto, impossível ignorar certas entradas de Felipe.

Esta agressividade de que Felipe se orgulha é (ou pode ser) um ponto a seu favor, desde que exercida com zelo. O defesa precisa de mais prudência em alguns desarmes, mas não é algo que deva pôr em causa o seu lugar na equipa, principalmente tendo em conta todas as suas qualidades e a diferença que ele consegue marcar no jogo.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários