O central azul e branco recebeu na passada semana a notícia por que tanto ansiava, a convocatória para a seleção Brasileira. Depois de duas épocas ao mais alto nível defendendo as cores portistas, o central viu reconhecido todo o seu trabalho e o selecionador brasileiro, Tite, que já o vinha a observar, há bastante tempo, não hesitou em convocar o “patrão” da defesa portista.

Felipe chegou ao FC Porto na época de 2016/17 proveniente do SC Corinthians onde tinha sido campeão brasileiro. Os azuis e brancos pagaram cerca de seis milhões de euros para garantir o central. Esta convocatória é importante a diversos níveis, quer para a valorização em termos de mercado e, mentalmente para o jogador, é um tónico importante.

Felipe é, na minha opinião, um dos centrais mais completos do futebol mundial. Rápido, fortíssimo nos duelos individuais, imperial no jogo aéreo, boa capacidade técnica e um historial de lesões praticamente inexistente. Com 29 anos e no auge do seu rendimento desportivo, Felipe, tem todas as condições para ser opção recorrente nas próximas convocatórias da seleção Brasileira.

Felipe é o “patrão” da defesa do FC Porto
Fonte: FC Porto

Acredito que numa próxima convocatória o FC Porto esteja representado com mais dois jogadores. Alex Telles e Éder Militão estão na “calha” para serem chamados. A concorrência para Alex Telles é muita mas o fator idade joga a seu favor. Éder Militão saiu do Brasil como um dos melhores jogadores do Campeonato e com vários especialistas a pedirem a sua convocação.

O scouting do FC Porto no mercado brasileiro tem sido muito interessante, jogadores de qualidade com preços acessíveis. Felipe, Éder Militão e João Pedro custaram no total um valor a rondar os 20 milhões de euros. Facilmente se percebe que além do rendimento desportivo a rentabilidade financeira não será difícil de conseguir. Por tudo isto penso que é um mercado onde o FC Porto deve apostar forte e onde facilmente conseguira ter parceiros (como por exemplo Deco) que possam facilitar as negociações.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários