Nas últimas semanas têm-se dado bastantes movimentações nas equipas de formação azul e branca. Aliás, o mercado da equipa B e dos sub-19 está relativamente mais “quente” que o da equipa principal. Gonçalo Esteves protagonizou uma saída polémica e deixou o plantel sub-19 do FC Porto para assinar pelo Sporting CP e Rúben Candal, para o Leixões, foi também uma das saídas da equipa júnior que motivou mais contestação.

Por outro lado, e olhando para a equipa B, o FC Porto procurou colmatar as lacunas sentidas na época passada e melhorar a qualidade geral da equipa.

No plantel sub-19, até ao momento, Gonçalo Esteves, Rúben Candal, Francisco Ribeiro, Luís Estefano e Tiago Gonçalves são os nomes oficialmente de saída da formação do FC Porto. Kinglord Safo regressa ao FC Vizela, tendo em conta que estava no FC Porto apenas a título de empréstimo. Pedro Vieira, que terminara contrato, rumou para a Polónia para assinar pelo RKS Raków.

Na equipa B portista, o veterano Gonçalo Brandão e o jovem de 22 anos Diogo Bessa terminaram contrato. O período de empréstimo de Kelvin Boateng terminara, mas não voltará ao CD Aves, tendo rumado à Sérvia para assinar pelo Spartak Trnava. Rafa Pereira assinou pelo Vitória SC e Johan Gómez rescindiu com os dragões para assinar pelo FSV Zwickau.

Anúncio Publicitário

Quanto a reforços, ainda não se deu qualquer transferência para o plantel sub-19, mas para a equipa B, chegaram oficialmente o ponta de lança Sebastian Soto, o avançado João Peglow, o lateral esquerdo João Mendes e o defesa central Romain Correia (ambos do Vitória SC) e o extremo Giorgi Abuashvili. Uma autêntica revolução para a equipa liderada por António Folha que terá em mãos uma tarefa difícil de conseguir integrar todos estes novos nomes.

Por um lado, percebe-se que a equipa B precisava de dar um salto qualitativo face à escassez de resultados da época passada e nomes como João Peglow, jovem promessa brasileira, e Abuashvili, um extremo promissor da Geórgia, são dois jogadores que poderão marcar a diferença. O plantel precisava de sangue novo para que não se repetisse o mesmo cenário da época passada, em que os dragões da B lutaram para não descerem de visão.

formação FC Porto
Na época passada, o FC Porto B teve que contar com jogadores da equipa principal para ajudar na manutenção.
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Apontando baterias para o caso de Gonçalo Esteves, que foi até agora o mais mediático, percebe-se que o jogador tenha sentido que pudesse ter mais oportunidades para vingar noutro clube, mas por outro lado, não se sabe as exigências que este fez para ficar no FC Porto. Numa história, existem sempre dois lados e nesta história só a direção portista e o jogador saberão do porquê desta saída para um rival.

A saída de um jogador para um rival, mesmo que da formação, nunca cai bem nos adeptos e quem poderá pagar por isso será Tomás Esteves, o seu irmão. Isto porque, caso Gonçalo tenha realizado a mudança devido à falta de confiança que foi dada ao irmão Tomás, pode ter repercussões internas para o defesa direito de apenas 19 anos.

O FC Porto procura assim mudar o rumo da formação e melhorar a qualidade geral tanto da equipa B como dos sub-19. Grande parte da geração campeão da UEFA Youth League compõe o plantel principal ou já saiu para outras andanças e depois dessa última conquista, em 2019, ainda não houve nenhum nome que mostrasse merecer a equipa A. Será que alguma das recém-aquisições vai ser a próxima jovem promessa portista?

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome