O dia 12 de Setembro de 1999 ficou marcado pela estreia de Iker Casillas no mundo das balizas. 20 anos depois é indubitavel: Iker é uma referência mundial. Um percurso com mais de 1000 jogos e em quase metade não sofreu golos. Conquistou quase tudo e há muita coisa que dificilmente alguém fará melhor. Mas vamos a números.

Aos 18 anos vestiu a camisola de uma das melhores equipas do mundo: o Real Madrid. A partir daí foi dono e senhor de uma série de conquistas. Realizou 725 jogos dos quais 264 conseguiu não sofrer golos. Foi um dos capitães e ainda hoje é um dos nomes mais associados ao clube madrileno. Pelo Real Madrid venceu cinco vezes o campeonato espanhol, conquistou duas vezes a Taça de Espanha e cinco Supertaças. Internacionalmente, também pelo clube de Madrid, venceu três Liga dos Campeões, três vezes o Mundial de clubes e ainda conquistou duas Supertaças da UEFA. A questão aqui é: o quê que este homem não venceu?

E quando toda a gente pensou que o futuro de Iker passaria apenas pelo Real Madrid, eis que surge a notícia de que o espanhol estava de saída. As especulações foram muitas, mas desde cedo foram dissipadas. O destino de Iker era no país vizinho: Portugal, mais precisamente o FC Porto.

Chegou em 2015 e nem sempre teve uma vida fácil… Muito por culpa da situação mais controversa do clube azul e branco. Ainda assim, foi quase sempre o dono da baliza. Realizou 156 jogos e esteve 74 partidas sem sofrer golos. Venceu ainda um campeonato português e uma Supertaça.

Mais dois troféus para juntar ao basto palmarés que é ainda composto pelos títulos da selecção nacional espanhola. Casillas realizou 167 jogos pelos nuestros hermanos dois quais 91 manteve a baliza inviolável. Para além de tudo, foi campeão do Mundo uma vez e duas vezes campeão da Europa.
A homenagem de Soares demonstra bem a importância de Iker no plantel dos dragões
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Em Espanha é inconfundível e em Portugal tornou-se uma referência também. Trouxe aos dragões mais maturidade, compromisso e experiência. Enchia a baliza com talento e contagiava as bancadas com defesas de levantar um estádio. A idade e a maturidade permitiram-lhe ser um exemplo. O maior do grupo, certamente.

Um gigante que agigantou ainda mais o clube da invicta.

O problema no coração que o afastou dos relvados ainda é inconclusivo. Para já não joga, mas o futuro é incerto. Haverá ainda mais alguma coisa que Iker possa fazer? Já está tudo mais do que provado. Casillas é uma parte ta história mundial.

 

Foto de Capa: FC Porto

Comentários