Estamos no mês de janeiro e o campeonato vai quase a meio, faltando aproximadamente quatro meses para o vencedor erguer o tão aguardado troféu.

Até agora, a liderança está sob o comando do SL Benfica, com quatro pontos de distância para o segundo classificado, o FC Porto. Claro que ainda falta muito campeonato pela frente, mas cada mês, jogo e pontos estão a ser cada vez mais disputados.

No somatório das competições em que os dragões estão inseridos, afirmar-se que o mês de janeiro será atribulado é um eufemismo para aquilo que os comandados de Sérgio Conceição vão ter de enfrentar.

São, nada mais, nada menos, que seis jogos (se não contarmos com a passagem do FC Porto à final da Taça da Liga, que, por sua vez, é perfeitamente possível).

Esta maratona iniciou-se em Alvalade com o clássico frente ao Sporting CP. Um teste que, só por si, valeu por vários jogos, tanto na sua dimensão, como no desgaste físico que provocou aos jogadores, apesar do triunfo por 2-1.

De seguida, o FC Porto desloca-se a Moreira de Cónegos, onde vai defrontar o Moreirense FC, num campo tradicionalmente difícil para os dragões e que, pela sua dimensão, obrigará os portistas a vestir o “fato de macaco” para levar de vencida a turma de Vítor Campelos.

O Estádio do Dragão também vai estar presente nesta maratona, com a receção ao Varzim SC, em jogo a contar para os quartos de final da Taça de Portugal, e com o duelo, sempre intenso, frente ao SC Braga.

Se recuperar da lesão, Danilo deverá ter nas suas mãos a liderança da equipa nesta maratona
Fonte: Diogo Cardoso/Bola na Rede

E é precisamente para Braga que o FC Porto viaja para defrontar o Vitória SC nas meias-finais da Taça da Liga. Se os dragões vencerem esta partida, ainda jogarão a final frente ao Sporting CP ou SC Braga.

Para concluir este mês muito agitado para os lados do dragão, os comandados de Sérgio Conceição recebem, no dia 29, o Gil Vicente FC, que, recorde-se, impôs a primeira e única derrota ao FC Porto no campeonato.

Em teoria, o jogo mais difícil será logo o primeiro frente ao Sporting CP, que poderá vir a defrontar de novo o FC Porto na final da Taça da Liga. Outro destaque deste calendário é, sem dúvida, o jogo frente aos guerreiros do Minho, que irão dar tudo para bater os dragões.

Para o FC Porto sair vencedor nesta maratona, será necessária uma gestão muito cuidadosa do plantel com uma rotatividade que imprima qualidade à equipa. Dificilmente veremos o mesmo onze em todas as partidas.

Será de novo a hora de Aboubakar? Irão Luis Díaz e Nakajima cimentar a sua titularidade? Será que Sérgio Oliveira e Romário Baró voltam a aparecer no meio-campo portista? São estas questões que vão ter resposta neste longo mês de janeiro.

Uma coisa é certa, o FC Porto não pode perder mais pontos, sob a pena de deixar fugir ainda mais o SL Benfica.

Posto isto, questiono o leitor: Será janeiro o mês das decisões para o FC Porto?

Foto de capa: Diogo Cardoso/Bola na Rede

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários