fc porto cabeçalhoÉ, por estes dias, a estrela maior do FC Porto. E todos sabemos como é sempre mais fácil falar dos grandes jogadores quando as coisas estão a correr bem. Yacine Brahimi é, se não o melhor, um dos melhores jogadores deste campeonato. Não obstante todas as críticas de que foi, é e continuará a ser alvo, sobretudo o facto de o apelidarem de demasiadamente individualista, o surgimento do melhor Brahimi de sempre coincide com o melhor FC Porto da época. Nem tudo são meras coincidências e, olhando a números, facilmente se percebe a importância que o mágico argelino tem na manobra, não só ofensiva, mas também defensiva da equipa.

E é precisamente aí que reside uma das suas maiores evoluções, algo que ainda não havíamos visto durante os dois anos anteriores que por cá esteve. Yacine é, hoje, um jogador completamente comprometido com a equipa. Vemo-lo no apoio constante ao lateral, tantas vezes quantas as que parte para cima da defesa contrária, pronto a fazer estragos. Os números de interceções e recuperações de bola também abonam a favor desta teoria de mudança. Estamos, pois, perante um jogador completo, habilidoso, taticamente mais evoluído e, acima de tudo, capaz de perceber que, ajudando a equipa, ele próprio estará mais próximo do estrelato.

NES foi muito importante para Brahimi Fonte : FC Porto
NES foi muito importante para Brahimi
Fonte : FC Porto

Não se pode, contudo, dissociar esta subida de rendimento do papel que Nuno Espírito Santo teve nesta evolução. Vindo de uma época devastadora a nível físico e psicológico, Brahimi suspirava pela mudança de ares, que viu esfumar-se já bem perto do fecho do mercado de transferências. A paciência para com as suas atitudes “egoístas” há muito que se havia esgotado entre os portistas, e mesmo a chegada do novo treinador não parecia condizer com nova oportunidade de mostrar serviço. Eis que, então, confirmada a permanência no plantel, Brahimi foi sujeito a “tratamento” exaustivo, no sentido de recuperar a confiança e de alterar a sua mentalidade.

Os dividendos estão bem à vista. O FC Porto recuperou bastante terreno para o rival direto na luta pelo título, tem o melhor ataque da prova, pratica um futebol agradável e, em termos de aproveitamento das oportunidades de golo, os números são bem mais positivos em comparação com a primeira metade da época (ainda que neste ponto entre também a contribuição de Soares). Brahimi é quem mais dribla, mais finta, mais rasga, mais faltas ganhas, mais remata e é…quem mais encanta. Que bom é ter o argelino de volta à melhor forma, com a mesma fome de títulos que os adeptos. Assim, seguros de que lá dentro o sentimento é o mesmo que cá fora, estaremos mais perto do objetivo.

                                                                                                                                                                                                   Foto de capa: FC Porto

Artigo revisto por: Francisca Carvalho

Comentários