logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Luis Díaz: Um autêntico “Red” negócio

Era bom estar a escrever este artigo no dia 1 de abril, mas não… Ao que tudo indica, todos os meios de comunicação social, tanto em Portugal como em Inglaterra, dão como certa a transferência do craque colombiano do FC Porto para o Liverpool FC. Pelas informações reveladas, ao longo do dia, ambos os clubes acordaram uma mudança a troco de 45 milhões de euros + 15 milhões por objetivos.

Não é necessário qualificar este negócio como penoso, tanto no plano financeiro como no plano desportivo, além de que não é habitual ver este tipo de acordos no FC Porto. Porém, parece que as necessidades financeiras falaram mais alto e mesmo contra a vontade de todos os adeptos e treinador, a direção portista não resistiu a esta oferta dos “Reds”.

É verdade que o mês de janeiro ficará marcado pela vantagem pontual que os azuis e brancos conseguiram cavar ao Sporting CP, liderando, atualmente, a liga portuguesa de forma isolada. No entanto, em termos de mercado, tem sido francamente mau, com 3 saídas de jogadores importantes nas últimas temporadas e sem adições por aí além, salvo de Eustáquio.

Por isso, desportivamente, a saída do “cafetero” é um autêntico tiro no pés nas ambições portistas, pois tem sido até aqui o melhor jogador em Portugal e, de longe, o maior desequilibrador. Claro que o FC Porto não acaba aqui, mas que não deixa incompreensível lá isso não deixa.

Agora, será a hora de Pepê e de Fábio Vieira mostrarem e elevarem o seu futebol para outro nível, pois muita bola ainda vai rolar.

Pepe
Fonte: Sebastião Rôxo / Bola na Rede

Já, na vertente financeira, também fica a ideia de que o jogador podia ser perfeitamente negociado só no verão que estes valores seriam naturalmente alcançados, além de que podia ser uma ferramenta essencial na luta pelos milhões da Champions. Por sua vez, uma venda em janeiro, na minha opinião, tem de ser por uma proposta irrecusável, logo tinha de ser pelo valor da clausula ou perto dela.

No entanto, não foi o que aconteceu aqui e isso só mostra o estado lastimável que devem estar as contas da SAD, pois só uma necessidade gritante de ter de vender é que pode “justificar” esta venda.

Joe Gomez
Luis Díaz destacou-se na Liga dos Campeões precisamente frente ao Liverpool FC.
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Posto isto, a culpa tem de ir inteiramente para a administração de Pinto da Costa, que ultimamente, tem feito negócios ruinosos, que agora tem interferência direta no plano desportivo.

É verdade que ninguém é insubstituível, mas os adeptos não merecem isto, o treinador não merece isto, a equipa não merece isto. Oxalá que Luis Díaz apresente um problema qualquer nos dentes, porque eu próprio lhe pagaria uma consulta no dentista, se continuasse de azul e branco.

O Diogo “respira” futebol desde que se conhece, tendo estado sempre ligado a este mundo da bola, onde sofre pelas cores azuis e brancas do FC Porto. Agora, estudante de direito, é através da escrita que encontra o espaço ideal para continuar ligado a este universo sem par.                                                                                                                                                 O Diogo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

O Diogo “respira” futebol desde que se conhece, tendo estado sempre ligado a este mundo da bola, onde sofre pelas cores azuis e brancas do FC Porto. Agora, estudante de direito, é através da escrita que encontra o espaço ideal para continuar ligado a este universo sem par.                                                                                                                                                 O Diogo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

FC PORTO vs CD TONDELA