Anterior1 de 3Próximo

fc porto cabeçalho

Nos primeiros 5 minutos, assistimos a um FCP muito subido e disposto em 4-3-3. A isto juntou-se uma pressão alta na tentativa de recuperar a bola em zonas subidas e explorar a velocidade nos flancos. A primeira ocasião de perigo surgiu por um cruzamento de Fernando Fonseca ao qual se seguiu um remate de André André. Boa subida do jovem português. Destaca-se o bom posicionamento defensivo do Marítimo e a qualidade na saída para o ataque. Aos 22 minutos, o FCP fez um ataque muito rápido em que Brahimi isola Soares que vê o remate esbarrar em Charles que lhe sai aos pés. Boa jogada do ataque azul-e-branco. No Marítimo destacava-se Fransérgio, homem chave no que de bom o MFC ia fazendo.

No FCP muito destacava-se Brahimi que aparecia no jogo muito móvel e com movimentos de rotura. Aos 27 minutos Otávio aproveitou um ressalto e fez golo. A jogada iniciou-se com um movimento de rutura de Herrera que surgiu de trás e foi à linha cruzar. Aos 30, Daniel Ramos introduziu Brito no jogo, no lugar de Luís Martins. Entrou bem no jogo Brito. A boa reação do Marítimo ao golo, fazendo vários ataques perigosos, foi muito por culpa dele. O FCP podia ter mesmo feito o 2º golo aos 41 minutos, mas o remate de Fernando Fonseca esbarrou em Charles. Grande arrancada do português que aproveitou um passe desviado de Otávio.

Uma boa primeira parte do FCP que impressionou pela velocidade de circulação da bola e pelos bons movimentos de rotura que permitiram fazer frente a um Marítimo muito bem organizado e com qualidade a defender e a contra-atacar.

A segunda parte iniciou-se como acabou a primeira: o Marítimo a procurar subir e lutar pelo jogo e o Porto a causar perigo por meio de movimentos de rotura e velocidade de circulação. O FCP criou mesmo bastante perigo e esteve perto do golo 2 vezes. Uma ao minuto 57 em que Brahimi desequilibra e tenta servir Soares, mas Charles antecipa-se. Outra aos 60 em que Soares picou sobre Charles, mas um defesa do MFC tirou sobre a linha de golo. Aos 68 minutos Djousse aproveitou um canto e cabeceou de forma imperial para o golo do Marítimo. Segundo golo que Djousse faz ao FCP neste campeonato. NES reagiu ao golo e colocou Corona em campo, saiu Otávio. NES prosseguiu nas alterações e aos 75 minutos retirou Rúben Neves e colocou André Silva. Aos 76, Marcano ganhou nas alturas após livre de Telles, mas o cabeceamento saiu ao lado. Aos 83 nova jogada de perigo, por via de um cruzamento de Herrera que Soares cabeceou. André Silva falhou a emenda.

Nesta fase o jogo o FCP passou a apostar principalmente no bombear de bolas para a área. Aos 86 grande jogada de perigo com uma arrancada de Brahimi mas o cruzamento de Corona foi cortado pela defesa do MFC. Por incrível que pareça daqui para a frente o FCP foi incapaz de encostar o Marítimo às cordas e isso não é admissível a uma equipa que quer ser campeã. Mérito claro para o Marítimo também que mostrou ser uma equipa soberba.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários