O plantel principal do FC Porto tem acolhido três caras novas desde que regressou aos treinos no Olival: Francisco Meixedo, Fábio Vieira e João Mário. Os três miúdos da equipa B  têm tido nos seus pés a oportunidade para agarrar um lugar onde só moram os fora-de-série. Não terá sido a primeira vez para alguns destes três atletas, mas significa que Sérgio Conceição está de olho neles. Quais as expetativas que os portistas podem criar destes três jogadores?

Todos eles tiveram, até ao momento, caminhos muito semelhantes ao nível da formação. Meixedo é o mais novo dos três, pelo que ainda militava nos juniores durante esta época, tendo feito um jogo pela equipa B durante a atual temporada. Fábio Vieira e João Mário são já figuras da formação secundária portista e, tendo isso em conta, têm mais chances de continuar no plantel sénior dos dragões.

Fábio Vieira é o mais promissor dos três. Já é internacional pela seleção portuguesa de sub-21 e marcou um golo e assistiu outro na sua estreia, frente à Noruega. Olhando para os números no FC Porto B, perfaz um total de 11 golos em todas as competições e é o melhor marcador do plantel. O médio ofensivo, que também pode jogar a extremo esquerdo, destaca-se pela técnica que exibe, quer no passe, no drible ou na finalização. Um jogador ofensivo, mas que não tem problemas em descer no terreno, seja para construir ou desconstruir. A continuar assim, não deve faltar muito tempo para vê-lo brilhar pelos azuis e brancos.

João Mário talvez seja mais discreto nos números, mas não na habilidade. Nesta época ainda não conseguiu fazer o gosto ao pé em 19 jogos, mas é um extremo que dá muito à equipa dentro das quatro linhas. É daqueles jogadores que consegue driblar o adversário dentro de uma cabine telefónica e sair com a bola no pé. Já conta com duas temporadas na equipa B a jogar contra seniores e isso pode ser um fator decisivo para Sérgio Conceição contar com ele já nesta temporada.

Anúncio Publicitário

Quanto a Francisco Meixedo, esta chamada para treinar a equipa principal é, com certeza, uma avaliação da equipa técnica do FC Porto quanto ao seu potencial. O guardião de 1,84m, ainda não passou pelo plantel B dos dragões e o mais certo será que este assuma o lugar de Ricardo Silva no próximo ano, uma vez que a equipa A já tem Mbaye como terceira opção. Nesta época, foi o guarda-redes titular da equipa que disputou a UEFA Youth League e as suas prestações agradaram ao staff do FC Porto.

A ver vamos se este trio de jovens recebe a sua oportunidade para brilhar e, quem sabe, daqui a uns anos marcarem uma geração no FC Porto. A qualidade todos sabemos que está presente, mas o salto da equipa B para a equipa A não é fácil de ser dado. Contudo, a vontade de vencer, a garra, a paciência e o espírito de sacrifício inerentes ao ADN portista pode levar estes três jovens ao estrelato.

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão

Comentários