“Põe o Vitinha a jogar!”

De facto, é verdade: nós, enquanto adeptos, não vemos os treinos da nossa equipa, tampouco temos acesso a vídeos, ou qualquer outro tipo de recurso, que nos demonstre o desempenho da equipa e de determinado jogador em específico.

Por conseguinte, o que nos resta ser, é o famoso “treinador de bancada” – sim, aquele adepto que critica o estilo de jogo e as opções do treinador, julgando saber mais do que o próprio que está com a equipa todos os dias.

Anúncio Publicitário

Mas cá entre nós, todos somos treinadores de bancada, só que alguns o são a um nível extremo, outros a um nível mais sereno.

É normal, cada um tem a sua forma de ver o futebol e, com isso, damos preferência a determinados jogadores em detrimento de outros. Lá no fundo, ser treinador de bancada é bom e, por vezes, alguns deles têm razão no que dizem.

Vitinha FC Porto
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

“O Vitinha tem de jogar!”, arrisco dizer que é a frase mais ouvida por Sérgio Conceição desde o início da época 2021/22. Nas redes sociais, nos cafés e nas ruas da cidade do Porto, Vitinha é dos assuntos mais falados quando não entra a titular, ou não é opção, num determinado jogo.

Só que, ao que parece, nós, treinadores de bancada, desta vez tínhamos razão. Não quero com isto dizer que Sérgio Conceição não sabia da qualidade de Vitinha, pelo contrário, mas o médio formado no olival tardava em figurar nos titulares da equipa azul e branca.

Vitinha FC Porto Portugal
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Numa primeira instância, alegávamos que o treinador não contava com ele por conta de o jogador poder vir a ser vendido até ao fecho do mercado de verão. Contudo, tal via não se sucedeu e, ainda assim, Vitinha continuava a não ser uma aposta vincada na equipa.

Criavam-se outras teorias também, como o facto de o jogador não ter intensidade suficiente para o estilo de jogo a que o FC Porto está habituado, ou até mesmo não tinha qualidade para estar no plantel.

Basta vermos os últimos três jogos a contar para o campeonato para esclarecermos essas dúvidas, que se quer deveriam de existir. Vitinha é muito acima da média – é dos melhores jogadores sub-21 do mundo. Sérgio Conceição sempre soube o que tinha em mãos.

Creio que o que faltava a Vitinha era jogar mais e ter mais objetividade no seu jogo, e, a cada jogo que passa, nota-se que tem evoluído bastante, está cada vez mais entrosado com as dinâmicas da equipa.

Acredito, e quero mesmo acreditar, que Vitinha caminha a passos largos para a afirmação total no onze do FC Porto. Dá outra qualidade à equipa: forte no transporte de bola, no passe e no drible, Vitor Ferreira oferece critério com bola ao jogo dos dragões, algo que tem sido pouco valorizado no jogo de Sérgio Conceição nos últimos anos.

Numa grande equipa, os grandes craques devem jogar e Vitinha, claramente, entra neste lote restrito.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome