Tendemos a prestar maior atenção às restantes modalidades dos nossos clubes quando a principal, o futebol, não está bem. Não deveria ser assim, pois, na perspetiva dos três grandes, são elas quem, normalmente, garantem grande parte dos troféus presentes nos museus.

É inegável e, no caso do FC Porto, essa maior atenção para com o hóquei em patins, o andebol e o basquetebol foi bem evidente nos últimos anos. Não são coincidências… Não digo que seja exatamente assim que aconteça, porque há, de facto, algumas exceções. Ainda assim, vamos aproveitar este espaço para fazer uma breve análise ao momento e perspetivas futuras das três principais modalidades do clube a seguir ao futebol.

Começando pelo hóquei, os azuis e brancos vêm de dois jogos que quase hipotecaram dois grandes objetivos para a época. Primeiro a derrota na final da Liga Europeia diante do FC Barcelona e, uma semana depois, o empate caseiro a sete golos com o SL Benfica que deixa os encarnados (com melhor calendário nos três jogos que restam) com boas perspetivas. O FC Porto é o atual campeão nacional e, para reconquistar o título, terá de vencer as três partidas que restam (Oliveirense e Infante Sagres em casa e Sporting CP fora). Os encarnados recebem Sporting e Grândola e viajam até Sagres. O Sporting tem, teoricamente, o calendário mais difícil, já que vai a Oliveira de Azeméis e à Luz e recebe o FC Porto. Neste momento os leões lideram com 62, Porto e Benfica seguem com 61. No confronto direto, o SL Benfica leva vantagem sobre os azuis e brancos. Reta final de cortar a respiração. Na Taça de Portugal são grandes as expetativas de conquistar o troféu pelo terceiro ano consecutivo. Para isso basta vencer o Riba D’Ave e esperar por Valongo ou Tomar na final.

Miguel Martins é uma das grandes esperanças do andebol dos dragões
Fonte: FC Porto

Em relação ao andebol, são grandes as dificuldades nos últimos anos em estar à altura de um Sporting CP bastante investidor. Certo é também que o desinvestimento nas últimas épocas não ajudou à competitividade que se esperava. A saída de Obradovic e peças chave como Wilson Davies, Gilberto Duarte, Tiago Rocha, Gustavo Rodrigues, entre outros, nunca foram bem colmatadas e, a nível técnico, Ricardo Costa (que muito provavelmente viu um título ser-lhe sonegado por um alegado esquema de corrupção), Lars Walther e atualmente Carlos Martingo não se revelaram opções acertadas. Anunciado para 2018/19 está já o sueco Magnos Andersson, que promete muito trabalho e muitas conquistas para o dragão. O campeonato foge aos dragões há três temporadas consecutivas (depois do hepta). Na Taça de Portugal, decorre este fim de semana a Final-Four, na Régua e, para chegar à final, o FC Porto terá de superar o Sporting CP. O outro jogo oporá o SL Benfica à formação do Gaia.

Anúncio Publicitário
No basquetebol são boas as perspetivas de conquistar o título nacional
Fonte: FC Porto

Finalmente no Basquetebol, boas perspetivas esta época de o FC Porto resgatar o título que vencera em 2016. Nas meias finais do Campeonato Nacional o FC Porto entrou com o pé direito ao bater o SL Benfica, na Luz, por 79-90. O segundo jogo será novamente na casa dos encarnados, no domingo, e nova vitória deixará as portas da final escancaradas (recordar que esta fase se disputa à melhor de 5). Em relação à Taça de Portugal, nada feito. O SL Benfica afastou, ainda que à justa, os dragões nos quartos de final (99-95).

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira