O FC Porto organizou, na noite de ontem, a sua gala anual, em que premeia os atletas e dirigentes mais bem sucedidos da época. A cerimónia decorreu no renovado Pavilhão Rosa Mota, que se vestiu de azul e branco para receber toda a família portista.

A noite que levou a nação azul e branca a vestir-se com pompa e circunstância teve como primeira premiada a Casa do FC Porto de Esposende, que recebeu o Dragão de Ouro de Casa do FC Porto Nacional. Ricardo Gomes, representante desta sede, disse sentir-se honrado com o troféu e que tudo iria fazer, juntamente com os seus parceiros, para manter o nível.

Seguiu-se o Dragão de Ouro Atleta Amador, vencido por Dick Jaspers, atual número um mundial de bilhar às três tabelas. O holandês agradeceu aos colegas e a toda a equipa que o acompanha, pelo prémio conquistado. Número um, mas em termos médicos no FC Porto, é Nélson Puga, o líder do departamento médico do clube, que recebeu o Dragão de Ouro Carreira e disse sentir-se eternamente grato pelo prémio, mas que lhe bastava ver o FC Porto vencer para ficar realizado, numa verdadeira demonstração de portismo.

Por falar em vencer, o seguinte “dragonado” venceu, e de que maneira, a Volta a Portugal de 2019. Falo de João Rodrigues, ciclista da W52-FC Porto, que recebeu o prémio de Dragão de Ouro Atleta, e brincou, dizendo que é mais fácil subir a Serra da Estrela do falar perante aquela plateia. Ninguém vence sozinho, e bem o pode dizer João Rodrigues. Daí a W52 ter sido premiada com o Dragão de Ouro Parceiro, numa parceria que já deu quatro vitórias na Volta a Portugal em quatro anos.

Para vencer é necessária muita dedicação no trabalho que se desempenha, e Joana Teixeira é exemplo disso. A responsável da secção de Desporto Adaptado do FC Porto recebeu o Dragão de Ouro Dedicação e agradeceu a Pinto da Costa pela visão que teve, há 30 anos, em relação ao Desporto Adaptado.

Há talentos que, desde tenra idade, mostram ter qualidade acima da média. Um desses talentos é, sem sombra de dúvidas, Fábio Silva. O jovem de 17 anos recebeu o Dragão de Ouro Revelação, poucas horas depois de ter assinado um contrato que o fez ser o jogador com maior cláusula de rescisão em Portugal. São 125 milhões de euros, valores fora do normal para um jovem extraordinário. Por falar em jovens extraordinários e com qualidade acima da média, Romário Baró foi o seguinte “dragonado”. O jogador de 19 anos recebeu o Dragão de Ouro Atleta Jovem, fruto da sua afirmação na equipa A e de todo o seu contributo para o campeonato nacional e europeu dos sub-19 portistas na última época.

Fábio Silva, no mesmo dia, recebeu o Dragão de Ouro e tornou-se no jogador com a maior cláusula de sempre em Portugal
Fonte: FC Porto

Se há talentos que se desenvolvem desde tenra idade, há outros que se moldam com o passar dos anos. Marega é um desses casos,e, por isso, recebeu o Dragão de Ouro Futebolista.

O andebol do FC Porto foi ,na época passada, a modalidade que mais alegrou os portistas. Além da dobradinha nacional e da Supertaça, atingiram o último lugar do pódio na Taça EHF. Assim, Daymaro Salina, capitão da equipa de andebol, recebeu o Dragão de Ouro Atleta Alta Competição. Mas, para se atingirem patamares tão elevados, é necessário alguém que oriente a equipa. Neste caso, o timoneiro foi Magnus Andersson, que recebeu, por isso, o Dragão de Ouro Treinador. Um treinador nunca trabalha sem uma estrutura e, assim sendo, com toda a lógica, António Borges, diretor do andebol do FC Porto, recebeu o Dragão de Ouro Dirigente.

Todos os anos, todas as épocas, são traçados projetos, alguns com maior sucesso do que outros. Neste caso, no mundo tecnológico em que vivemos, foi da maior pertinência o lançamento da FC Porto TV, galardoada, então, com o Dragão de Ouro Projeto.

O FC Porto não é formado unicamente por atletas. Há toda uma estrutura que diariamente trabalha no desenvolvimento do clube, bem pode dizê-lo Ana Lima, que foi premiada com o Dragão de Ouro Funcionário. Mas há uma essência que faz do FC Porto um clube único: os seus adeptos. Exemplo disso é o Bispo D. Américo Aguiar, que é um representante do FC Porto na religião católica e foi galardoado com o Dragão de Ouro Sócio.

Por fim, mas não menos importante, é preciso lembrar todos os que, no passado, ajudaram o FC Porto a tornar-se no que vemos nos dias de hoje. Nesse parâmetro, Paulo Nunes de Almeida, um homem sempre próximo de Pinto da Costa, foi homenageado com o Dragão de Ouro de Honra, a título póstumo.

Com o habitual discurso do presidente do FC Porto, em que destacou, individualmente, todos os galardoados, terminou a cerimónia que, a cada ano, veste de gala o clube da Invicta.

Foto de capa: FC Porto

Comentários