As suposições aumentam e a incerteza no dragão começa a ser barulhenta, os rumores da saída de Conceição para, nomeadamente, a Itália são muitos (apesar de já não ser para o SSC Napoli), a ser verdade, é o tipo de notícia que faz a minha veia adepta tremer.

Poderia aproveitar este espaço que me é dado semanalmente para suplicar pela sua manutenção no clube, no entanto, ao colocar-me na pele do treinador também quereria respirar novos ares. Nunca foi segredo que Portugal tem uma das massas adeptas mais tóxicas da Europa e o Sérgio nunca foi consensual perante os meios de comunicação. Durante estes quatro anos à frente do FC Porto foi vítima de ataques (alguns) injustos e pejorativos perante a sua ética profissional e social.

Anúncio Publicitário

Polémicas à parte, a confirmar-se é uma perda gigante para os dragões. Perde-se um treinador que sentia o clube como um adepto sente. Uma ou outra vez fomos todos Conceição na maneira como defende o clube que ama – sem “papas língua” foi em diversas vezes o espelho da massa portista.

Venceu o que é, possivelmente, o campeonato mais importante e impressionante da última década, já que ninguém vai esquecer aquela equipa de 2017/18 onde se fizeram limonadas sem limões. Fez-nos voar na Europa e, se o FC Porto tem mais margem de manobra financeira, pode muito bem agradecer a SC pelos milhões que trouxe para os cofres com as vitórias na Liga dos Campeões.

Não concordei sempre com as opções que fez (a insistência com Marega na frente só fez sentido na primeira e segunda temporada em que esteve ao comando), mas sempre achei que a sua teimosia poderia ser uma mais-valia para o clube.

Conceição
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Resta-nos esperar pelo fim deste enredo que tem apenas dois possíveis fins:

Conceição fica e continua a defender com unhas e dentes o clube, sendo que é possível continuar a vencer em Portugal e fazer algumas brincadeiras na Europa fazendo com que seja possível os adeptos sonharem numa possível, mas muito difícil conquista. Este ano foi a prova que é possível um clube com a dimensão do FC Porto pode, com um bocadinho de sorte, escrever uma história bonita pelo velho continente.

Por outro lado, Conceição sai do clube, e demonstra toda a qualidade que tem enquanto técnico numa Big5 e aproveita para sair deste ambiente nublado que é o campeonato português, de relembrar que não faz declarações à comunicação social desde 25 de abril.

Num caso ou no outro, o treinador irá ficar para sempre nos corações de todos os portistas, como tal uma eventual saída nunca irá ser vista como uma má saída ou em maus lençóis perante os adeptos ou a administração.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome