hic sunt dracones

Paremos por aqui, caro leitor. Provavelmente, se chegou aqui através do Facebook, já terá visto muitos comentários jocosos ou até mesmo depreciativos em relação a este artigo. A probabilidade de mais de 90% deles nem sequer se terem preocupado em conhecer o contexto da frase proferida é grande.  Sabe quem me conhece e talvez alguns daqueles que me seguem desde a primeira hora que não sou pessoa de embandeirar em arco, cantar vitória antes do final. Mas, que me desculpe a minha faceta ponderada, não há como não me sentir já campeão. 

Há um mês atrás escrevi uma rubrica (https://www.bolanarede.pt/nacional/porto/todos-na-casa-de-partida/), onde mencionava o facto de não acreditar que o FC Porto partisse em vantagem por ser o único, dos três potenciais candidatos ao título, a não trocar de treinador. Mas perante um mercado de transferências estupidamente louco como este não há como não achar que os equipamentos do próximo ano vão ser mesmo muito bonitos (referência ao facto de a beleza dos equipamentos depender do escudo de campeão nacional). 

Quero muito acreditar em Iker Casillas. Nos últimos anos fui um dos grandes críticos do espanhol, achando que ele já não era o grande guarda-redes que foi capaz de ombrear com jogadores como Buffon, Van Der Sar e outros tantos. Mas o ar agastado, o cansaço emocional que lhe revia em Madrid desapareceu. Vejo um novo Casillas nos trabalhos de pré-época. E a esperança de ver um dos melhores do mundo a defender as redes do FC Porto continua a crescer de dia para dia.

A mística do dragão, o poder dos guerreiros Fonte: Facebook do FC Porto
A mística do dragão, o poder dos guerreiros
Fonte: Página de Facebook do FC Porto

Maxi, lamento mas quanto a ti a minha opinião não é melhor. Gosto da entrega que colocas em cada lance, da agressividade e da garra com que te dedicas ao jogo. Mas, para mim, o futebol é muito mais do que isso. Atrevo-me a dizer que muitas vezes isso nem serve para nada. Felizmente para nós, passaste os últimos anos com um dos melhores, que te ensinou bastante sobre o jogo jogado. Mas não te acho um jogador capaz de perceber o contexto onde está inserido e de encontrar as melhores soluções a cada momento. Eras o Maxi que eras porque vivias no sistema de Jesus há muitos anos. Mas espero estar enganado. 

Anúncio Publicitário

Neste momento, só falta um avançado de topo e, talvez, um médio criativo para o meio campo (Bueno?). Fala-se em Llorente e Mitrovic. Se um ou outro vierem, não há como não encomendar as faixas logo no início. Lopetegui, já não te perdoo mais. És, talvez, o treinador com maior autonomia decisória da história do FC Porto. Contratas por milhões, mandas embora jogadores que eram considerados símbolos (apesar de eu nunca ter gostado muito de Quaresma)… Quero mesmo ser campeão. E sei que o digo com o mercado de transferências ainda a meio. Ainda há muito caminho por percorrer, muitos jogadores a entrar e outros tantos a sair. Esperemos que o figurino dos três potenciais campeões ao título não mude muito. Em maio? É para festejar. Ou antes, se possível.

Mister, vamos lá ser campeões?