serefalaraporto

Na Europa, o FC Porto é neste momento, a par do Bayern de Munique, a equipa que menos golos sofreu. Tal proeza só foi possível, não somente devido à eficácia dos defesas da equipa, mas também às várias grandes intervenções dos Guarda-Redes azuis e brancos.

No que diz respeito à defesa, os postos parecem ter sido definitivamente entregues, com as laterais, pela terceira temporada consecutiva, a pertencerem aos dois internacionais Brasileiros, Danilo e Alex Sandro. Estes dois jogadores para além de terem sido transferidos em simultâneo para o Porto, jogam juntos desde os 17 anos na Vila Belmiro (Santos) e nos escalões mais jovens da seleção canarinha. Ao longo do seu percurso foram vários os troféus que conquistaram – Mundial sub20, Copa América sub20, Medalha de Prata Olímpica, 2º lugar no Mundial de clubes e Taça dos Libertadores. Por outro lado, a zona central da defesa também já encontrou os seus donos: Martins Indi, o barreirense holandês que se formou no Feyenoord, e Maicon, que está no Porto desde 2009 tendo alternado entre a titularidade e o banco de suplentes ao longo das épocas.

Na baliza, Fabiano é até agora o guarda-redes mais utilizado, tendo sofrido 3 golos no campeonato (Braga, Guimarães e Sporting), 3 golos na Liga dos Campeões (Shakhtar Donetsk e Atlético de Bilbao). Já Andrés Fernandes sofreu até a data 3 golos, todos eles consentidos aquando do jogo da Taça de Portugal frente ao Sporting. Ricardo tem sido opção apenas na equipa B do Porto, não tendo ainda oportunidade de pisar o campo nos jogos da equipa principal.

destaque
Helton e Fabiano: será a passagem de testemunho?
Fonte: publico.pt

Para além destes três guarda-redes, sente-se a ausência de Helton! Todavia, o Capitão voltou ao fim de 8 meses lesionado, depois de um lance em Alvalade. O guardião brasileiro está no clube desde 2005 tendo já realizado mais de 300 jogos e, desde a saída de Vitor Baia, é o titular dos Dragões (é sempre bom fazer um apelo à memória dos azuis e brancos e recordar o momento da emotiva saída de Vitor Baia para dar lugar a Helton no último jogo do número 99). Helton já conquistou 22 títulos, de onde se destaca a Liga Europa, em Dublin, onde ergueu o trofeu na condição de capitão de equipa no dia do seu aniversário, sendo hoje uma figura do Dragão, uma vez que mais do que as suas excelentes capacidades técnicas, possui uma simpatia acima da média, ou seja, é capaz de transmitir paz e harmonia aos adeptos. Para além disso, paralela à sua função de guarda redes, Helton veste o papel de “bobo da corte”, animando as viagens e os serões antes dos jogos (cenários, por si só, carregados de tensão) com a sua guitarra. Por isso, Helton é um guarda-redes com samba nos pés, nas mãos e nos dedos!

Em suma, Helton é inegavelmente um guarda-redes de qualidade reconhecida e promete lutar pela titularidade da baliza azul e branca. Fabiano tem feito grandes exibições e tem-se mostrado estar à altura das expectativas, confirmando qualidades já evidenciadas quando estava ainda no Olhanense (clube que representou antes de rumar ao Porto). Será o nº12 portista capaz de aguentar a pressão de ter Helton a lutar por um lugar? Será que Helton regressará com a mesma força e vontade após uma grave lesão e já não sendo um jovem? Quererá Helton dar o seu lugar a um colega mais novo? Será que Lopetegui irá dar uma oportunidade a uma figura mítica do clube? Tudo questões que o tempo irá responder. O certo é que com dois guarda-redes de tamanha qualidade é possível manter reduzido o número de golos sofridos!

Comentários