No último domingo, o FC Porto foi ao terreno do Sporting CP vencer por 1-2, partida que ficou marcada pelo fim da “maldição de Alvalade”, que já perdurava há onze anos. Com esta vitória, os dragões conseguiram manter a distância pontual para o primeiro lugar, que se situa nos quatro pontos, mas também alcançaram um feito que há muito já não se via, que é o facto de irem conquistar os três pontos, na mesma época, aos palcos dos seus maiores rivais, nomeadamente o Estádio da Luz e o Estádio de Alvalade.

Sendo assim, Sérgio Conceição alcançou um registo que já não era igualado desde os tempos de José Mourinho ao comando dos azuis e brancos, mais precisamente na temporada 2002/03. O motivo principal para esta espera tão longa nem tem sido as partidas realizadas no campo dos encarnados, dado que a formação azul e branca realiza desempenhos com alguma supremacia, como por exemplo nas últimas três visitas ao Estádio da Luz, o FC Porto tem duas vitórias.

O problema tem sido mesmo o outro terreno da segunda circular, zona onde se situa os recintos dos dois principais emblemas de Lisboa, uma vez que a última vitória tinha sido na época 2008/2009, aquando os pupilos de Jesualdo Ferreira, treinador da altura, foram à capital portuguesa requisitar os três pontos, com golos de Lisandro López e de Bruno Alves.

O FC Porto já não conseguia um desempenho tão forte desde a longínqua temporada 2002/2003 Fonte: Bola na Rede

Posto isto, não é descabido afirmar que as visitas ao estádio da equipa leonina eram já uma espécie pequena de “maldição de Bella Guttmann” do FC Porto. Visto que nem formações orientadas por Villas Boas, por Lopetegui, reinado onde houve um grande investimento no plantel, ou então nem em épocas em que os “viscondes” viviam grandes períodos de instabilidade diretiva, como agora, foram suficientes para conseguir quebrar com esta “marca”, que parecia insistir em perdurar. No entanto, tudo acabou com a cabeçada de Soares, após um canto, que devolveu a vantagem do marcador ao emblema nortenho.

Anúncio Publicitário

Outro ponto a destacar é uma maior percentagem de vitórias que os dragões registam com Sérgio Conceição no comando técnico, nos duelos com os outros grandes do futebol português. Desta forma, desde que o treinador português assumiu os destinos do principal clube do norte, para a Liga, regista duas vitórias, um empate e duas derrotas perante os encarnados, enquanto que o panorama contra os leões é mais satisfatório, já que alcançou três triunfos e dois empates.

O que perfaz na totalidade, cinco vitórias, três empates e duas derrotas, o que evidencia uma maior supremacia dos azuis e brancos nos grandes jogos, comparando com os seus antecessores mais próximos, nomeadamente Nuno Espírito Santo e Julen Lopetegui/José Peseiro.

Perante, este efeito inédito invocado, que demonstra alguma força por parte do elenco do FC Porto, a par da conquista do campeonato, outros dos objetivos, agora, possíveis de atingir, é conseguir uma “ficha limpa” nos jogos com os seus rivais, ou seja, vencer as quatro partidas contra SL Benfica e Sporting CP. Será alcançável?

Foto de Capa: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Artigo revisto por Diogo Teixeira

Comentários