fc porto cabeçalho

É sabido que o FC Porto não atravessa um momento de grande fulgor financeiro, e o planeamento da próxima época vai ter em conta esse fator. É público que terão de entrar nos cofres do Dragão cerca de 100 Milhões de euros.

O FC Porto tem cerca de 83 jogadores com contrato, um número que tem de ser reduzido rapidamente, e muitos desses jogadores podem trazer mais-valias financeiras para a SAD Portista.

Ricardo Pereira, Reyes, Aboubakar, Marega, Indi, Adrián López, Andrés Fernández, José Ángel Sérgio Oliveira, Josué, Quintero, são alguns dos casos que podem ser rentabilizados. Penso, que não será difícil fazer 50 Milhões com os jogadores que se encontram cedidos.

No plantel existem alguns jogadores que também não foram imprescindíveis ao longo da época, e, que facilmente podem despertar interesse de diversos clubes. Herrera, Layun e o próprio Depoitre (que tem muito mercado na Bélgica), são exemplos de vendas que podem ser feitas sem afetar a estrutura base da equipa. Se nestes três jogadores a administração conseguir 30 Milhões de euros, somando aos 50 atras referidos estamos a falar de um montante de 80 Milhões. Uma quantia muito significativa sem vender qualquer joia da coroa.

Anúncio Publicitário
Fonte: FC Porto
Fonte: FC Porto

Facilmente se percebe que a prova de fogo deste defeso para o FC Porto (estrutura da SAD) é provar que mantem um grande poder negocial. Durante anos a fio a administração foi elogiada por essa capacidade. Nos próximos meses vai ter de provar que mantem essa grande capacidade intacta.

Mantendo a estrutura base da equipa e com alguns regressos e subidas da equipa B, o FC Porto pode fazer uma equipa muito competitiva.
Fica aqui a minha sugestão para um plantel sem gastar 1 €
Guarda-Redes – Casillas, Sá, João Costa.
Defesas – Maxi, Fernando Fonseca, Boly, Felipe, Marcano, Jorge Fernandes, Rafa, Telles.
Médios – Danilo, Ruben Neves, A. André, Oliver, João Carlos Teixeira, Fede Varela, Francisco Ramos.
Avançados – Brahimi, Corona, Hernâni, Soares, André Silva, Rui Pedro.

Aproveitar a formação, fazer regressar alguns emprestados que estiveram em bom plano, convencer alguns jogadores (que possam ter boas propostas para sair) a ficar mais uma época, vender emprestados e algumas peças menos importantes do plantel é o desafio da estrutura do FC Porto. Fica aqui o mote!

Foto de Capa: FC Porto