logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Romário Baró

O primeiro da geração de ouro: Romário Baró | FC Porto

As dúvidas em relação ao plantel final do FC Porto para a temporada 2022/23 ainda são grandes, talvez haja mais saídas e mais entradas, os adeptos só conseguem esse tipo de informação quando a comunicação social faz questão de inundar o público de especulação. De tantas dúvidas, há um jogador que ninguém sabe qual será o seu futuro: o menino prodígio Romário Baró.

Se fizermos um pequeno jogo mental, é possível recordar a geração que venceu a Youth League e fez sonhar os portistas com a qualidade fora do normal. Daquela geração, o primeiro a ter uma oportunidade real no plantel principal foi o jovem Baró. E que futuro prometia o português, ambicioso em campo e apesar da estrutura física sem medo de “ir para cima” do adversário. Este era Romário, o futuro titular indiscutível no meio-campo portista.

O jogador era aposta recorrente de Sérgio Conceição, todos sabemos como é difícil ter uma oportunidade real na era Conceição, e o jovem tinha-a. Mas tudo mudou quando o jogador sofreu uma lesão em campo. Quase três meses passados foi altura de colocar o jovem em campo. Irreconhecível, com medo de arriscar em campo, sem confiança, este era o novo Baró. O tempo foi passando e o jovem, que agora não tinha oportunidades, teria de mudar os ares para se reencontrar em campo.

O Estoril-Praia foi o destino, um empréstimo que ocorreu durante a temporada 2021/22, parecia que Baró iria ter as oportunidades para voltar a ganhar confiança no seu Futebol e, assim, regressar ao clube que o viu crescer. O empréstimo foi um fracasso total e o jovem regressou com ainda menos à vontade no jogo.

Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Agora, sem fazer parte da pré-temporada do clube, parece que o jogador voltará a ser emprestado para tentar reviver aquele jogador que deliciou os adeptos e a direção. É evidente que o jogador necessita de algum tipo de ajuda, fisicamente e psicologicamente, não podemos desistir de um talento como o do Baró. Aos 23 anos ainda tem muito para oferecer ao Futebol e ao FC Porto. Assim que se volte a encontrar em campo, o jogador pode muito bem ser um reforço não esperado do FC Porto, jogar e errar até acertar.

A qualidade ainda está lá, falta potenciá-la.

Artigo revisto por Joana Mendes

O Ricardo Rafael é um jovem estudante de ciências da comunicação e adepto do FC Porto. Olha para o futebol sempre com ar crítico e procura ver o melhor do desporto.

O Ricardo Rafael é um jovem estudante de ciências da comunicação e adepto do FC Porto. Olha para o futebol sempre com ar crítico e procura ver o melhor do desporto.

FC PORTO vs CD TONDELA