A época desportiva findou para o FC Porto, que após mais uma temporada atribulada e cinzenta, pelos tempos em que vivemos, terminou no 2.º lugar do campeonato. A nível interno, conquistou a Supertaça, e a nível externo protagonizou a campanha dignificante na Liga dos Campeões, onde apenas cedeu, nos quartos de final, perante o Chelsea FC.

Não se pode dizer que foi uma má época, ainda para mais para uma geração que já assistiu a uma seca de 4 anos, mas foi claramente insuficiente para os exigentes adeptos do “Tribunal do Dragão”. O FC Porto vive de títulos e a verdade é que, em 5 competições em que esteve envolvido, só conseguiu trazer mais um troféu para o museu, por isso objetivamente não se pode dizer que foi uma boa época, Luis Díaz!

Anúncio Publicitário
FC Porto
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Sim, o extremo colombiano proferiu estas palavras, que devem indignar qualquer adepto azul e branco, porque o que diferencia este emblema dos outros é a exigência, é a insatisfação com o mínimo, é lutar sempre por mais e ter uma mentalidade vencedora.

Quem achar o contrário, não tem interiorizado em si a mentalidade portista, a tão aclamada “Mística à Porto”. Estes valores tem de ir desde os jogadores aos adeptos, desde o treinador ao presidente ou então desde o “roupeiro”, ou técnico de equipamentos para não ferir suscetibilidades, ao médico do clube.

O que perpetua o sucesso são as conquistas, são os registos das competições, não as vitórias morais, pois não é isso que leva os adeptos até aos Aliados. Não se pode perder algo que se vinha a perder e que Sérgio Conceição ressuscitou – a competitividade e a sede de vencer.

Deste modo, foi uma época que ficou abaixo das expectativas, pois ganhar ano sim e ano não também não é satisfatório, satisfatório é sim encher as vitrines do museu com mais e mais troféus. É isso que qualquer simpatizante do FC Porto pede e quer ver no final da temporada. Assim, para o ano, espero ver Luís Diaz a proferir as mesmas palavras, mas dessa vez que seja com 2 ou 3 troféus nas mãos e não apenas um microfone…

E uma palavra para Sérgio Conceição! Se puderes pegar numa caneta e assinar um papel com um logo do FC Porto, o clube agradecia. Podes ter mil e uns defeitos, mas a verdade é que foste tu quem recolocou o clube, que todos nós gostamos, na rota dos títulos e não devemos ser ingratos com alguém que já nos deu tanto. Ainda para mais, numa altura que está de certa forma desprotegido e lançado aos lobos.

Bora lá, Sérgio! É preciso mudar alguns aspetos, nem tudo está bem, mas que encontres a paz que precisas no clube do teu coração.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome