Após uma época que acabou de forma positiva para o FC Porto, uma vez que conseguiu conquistar a tão desejada “dobradinha”, que já não acontecia desde a gloriosa temporada com Villas-Boas, a conversa do momento na atmosfera portista tem sido a continuidade ou não de Sérgio Conceição ao serviço dos azuis e brancos.

É natural que o sucesso do treinador pelas mãos do FC Porto ultrapasse as fronteiras portuguesas e cheguem a outros destinos e que isso possa aguçar um pouco o interesse em contar com as suas competências do ex- internacional português. Porém, Pinto da Costa, após a conquista da Taça de Portugal, tem concedido várias intervenções públicas em que expressa o desejo de continuar a contar com o seu treinador e até dá a ideia de que a renovação será uma certeza.

Apesar de estar a viver um estado de graça entre as hostes portistas, a verdade é que o seu percurso pelo clube tem sido pautado com alguma extremidade, ou seja, tanto já foi considerado intocável, como na primeira época, assim como já foi deveras contestado pelos adeptos por alguns resultados menos positivos, como a perda do campeonato na época passada. Além disso, o futebol ou o estilo de jogo apresentado por si e pela sua equipa técnica não é o mais entusiasmante, contudo o que interessa nesta modalidade são os resultados e Sérgio Conceição tem conseguido esconder com títulos a falta de brilhantismo no jogo jogado pela equipa do FC Porto.

Anúncio Publicitário

É verdade que a jornada do timoneiro português pela cidade da invicta não tem sido a mais brilhante da história dos nortenhos, dado que Sérgio Conceição em 3 anos apenas acrescentou ao museu do dragão 4 títulos, os mesmos que Villas Boas conseguiu numa só época, mas os que difere é o peso e o contexto da realidade do emblema azul e brancos. Uma vez que, o atual técnico pegou no clube após 4 anos a “seco” e de uma evidente superioridade do SL Benfica, tanto a nível desportivo como financeiro e o facto de repor o FC Porto no caminho dos títulos e ter devolvido a tão aclamada “mística” são pontos fortes a favor de Sérgio Conceição.

Desta forma, parece está o contexto ideal para a renovação e consequentemente a continuidade do treinador, apesar de ter ainda um ano de ligação com o emblema presidido por Pinto da Costa. Outra nota de realce nesta parceria é que Sérgio Conceição será um dos treinadores com maior tempo de duração com lugar na “cadeira de sonho” e o seu trajeto espelha muito bem a tão famosa frase que “no futebol o que interessa são os títulos”.

Comentários