A contratação do internacional nipónico foi a mais cara deste defeso e tendo em conta que o FC Porto pagou 12 milhões de euros por 50% do passe, podemos dizer que se pagar o mesmo pelos restantes 50%, Nakajima passa a ser a contratação mais cara de sempre do clube. Um investimento de risco apesar do indiscutível talento de Nakajima. É verdade que é jovem, internacional, que vai ter competições importantes pela seleção nos próximos anos onde se pode valorizar e que tem “bom marketing”, mas não deixa de ser um investimento de algum risco.

Nakajima brilhou a grande nível ao serviço do Portimonense SC tendo realizado 47 jogos onde apontou 15 golos e fez 19 assistências. Estava referenciado pelos “três grandes” de Portugal mas acabou por se transferir para o Al-Duhail por 35 milhões de euros. No entanto, a sua adaptação ao Qatar não foi a melhor e Nakajima quis regressar a Portugal. As boas relações do FC Porto com o seu empresário ajudaram na realização do negócio.

O início de época não foi brilhante mas existem atenuantes. Nakajima esteve na Copa América, recentemente teve o nascimento do seu filho tendo de se ausentar (autorizado pelo clube) durante cerca de uma semana. E claro, uma coisa é jogar no Portimonense SC, outra é jogar no FC Porto. A adaptação ao clube não foi tão rápida como seria de esperar e o “puxão de orelhas” dado por Sérgio Conceição em pleno relvado de forma veemente no final do jogo de Portimão foi a prova disso.

Nakajima realizou uma bela exibição diante o CD Santa Clara
Fonte: FC Porto

Eu não o teria feito daquela forma mas, Sérgio Conceição foi ele próprio, e agiu impulsivamente não tendo qualquer problema em repreender o internacional nipónico diante de todos. Se é verdade que os meios nunca justificam os fins também é verdade que desde esse momento o desempenho de Nakajima melhorou. E o jogo da Taça da Liga foi a prova disso, uma grande exibição coroada com uma bela assistência para o golo de Diogo Leite.

Nakajima precisava de perceber a exigência de representar o FC Porto e de ser treinado por Sérgio Conceição e, certamente, que isso lhe foi explicado mais profundamente nas ultimas semanas. Talento não lhe falta mas isso por si só não basta, é preciso compromisso, empenho e deixar sempre tudo em campo. Algo que Sérgio Conceição não abdica. Ele tem o carinho e simpatia dos adeptos azuis e brancos e, acredito que, a sua influência na equipa vai crescer ao longo da época. Nakajima é um jogador diferenciado e até pelo valor pago por ele não pode ser desaproveitado.

Foto de capa: FC Porto

Comentários