Força, querer e golos. Talvez estas sejam as palavras que melhor definem Marega. Ganhou uma segunda vida na Invicta e é impossível recordar o título conquistado em Maio sem lhe atribuir uma boa parte do mérito por isso. Neste arranque de temporada, o maliano parece seguir o mesmo caminho e é, para a secção do FC Porto, o futebolista deste ano 2018.

Regressou ao Dragão para uma segunda oportunidade que poucos lhe quereriam dar mas que Sérgio Conceição soube aproveitar. Ainda assim, talvez não estivesse nos planos do treinador apostar em Marega de forma sistemática e enquanto titular, no entanto as circunstâncias a isso levaram e o maliano fez todos esquecerem a primeira passagem, mal sucedida, pelo clube.

Os 23 golos marcados em 41 partidas disputadas fizeram de Marega um nome incontornável na época passada da equipa azul e branca. Não, o maliano não se tornou tecnicamente dotado e continua a ser essa uma das suas principais lacunas. Mas a força e o querer ajudaram a lançar a equipa para ataques demolidores e a concretizar goleadas importantes num caminho inevitável para o título. Sérgio Conceição teve mérito na forma como geriu o plantel e o adaptou às caraterísticas daquele que foi, muitas vezes, o único avançado disponível. Marega, mesmo não fazendo magia com a bola nos pés, é uma dor de cabeça para os adversários e, com a força aliada à velocidade, parece impossível de deter.

O maliano continua a ser o goleador de serviço no FC Porto
Fonte: FC Porto

Depois de uma época de sonho e de ter conquistado a confiança e apoio dos adeptos, Marega esteve perto da saída e a sua vontade em rumar à Premier League acabou por colocar em causa o seu compromisso com os azuis e brancos, algo a que Sérgio Conceição não fechou os olhos. O maliano treinou à parte durante várias semanas na pré-época e não foi opção nos primeiros encontros oficiais, tendo que trabalhar para reconquistar a confiança do treinador e o seu lugar na equipa.

Ultrapassadas as quezílias, Marega já soma 14 golos apontados em 21 partidas realizadas e a sua importância neste FC Porto continua a ser um dado mais do que certo. Novamente perante as lesões dos colegas de posição, tem sido a referência da equipa no ataque e continua a ser uma das grandes dores de cabeça dos adversários. Para os adeptos, continua a ser um dos mais aclamados.

Com 27 anos, o maliano volta a ser uma peça fundamental no puzzle de Conceição e, sobretudo com a ausência de Aboubakar, deverá estar resguardado neste mercado de Inverno e terminar mais uma época de Dragão ao peito.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários