Anúncio Publicitário

Matías Viña. Este pode ser o nome do próximo lateral esquerdo portista. Nascido no Uruguai a 9 de novembro de 1997 (23 anos), o defesa do SE Palmeiras pode suceder a Jorge Fucile e Álvaro Pereira, dois conterrâneos que outrora pisaram o lado esquerdo da defesa portista.

Ao que tudo indica, Matías Viña é a prioridade do mercado portista, de forma a preencher uma lacuna que apenas Zaidu tem tentado colmatar. Alegadamente, o SE Palmeiras pede entre sete a oito milhões de euros por 57.5% do passe do jogador. Olhemos para o que tem sido a sua carreira e o que pode acrescentar aos azuis e brancos.

Viña é natural de Empalme Olmos, uma vila no sul do Uruguai a 40 quilómetros do centro de Montevideo. Completou a sua formação, portanto, no Club Nacional de Football de Montevideo, onde se estreou como sénior em 2017, já com 20 anos, num dérbi frente ao Club Altético Boston River.

Anúncio Publicitário

Nessa mesma temporada fez apenas quatro jogos e, em 2018, continuou sem se impor, completando apenas uma partida pela equipa principal. Era visto como um jovem em ascensão, uma vez que era internacional sub-20 pelo Uruguai, desde 2016.

Seria somente no ano de 2019 que Matías Viña conquistaria a titularidade no clube que o viu crescer. Álvaro Gutiérrez, que veio substituir o técnico Alexander Medina, que tinha abandonado o cargo no fim da temporada de 2018, viu nele capacidades para suprir o lugar deixado em aberto por Pacha Espino.

A temporada de estreia como titularíssimo foi um sucesso e Viña só não esteve presente em dois encontros do Nacional de Montevideo, tendo conseguido ainda marcar cinco golos.

Após a excelente campanha em 2019, que lhe valeu a chamada à seleção uruguaia, Matías Viña não voltaria a Montevideo, sendo transferido para o SE Palmeiras por uns modestos 4.5 milhões de euros. Saiu do clube que o formou com um título de campeão da Primeira Liga Uruguaia, em 2019, e da Supertaça do Uruguai, também no mesmo ano.

No SE Palmeiras deu-se a conhecer ao mundo. Na sua primeira temporada, em 2020, saiu vencedor da Copa Libertadores com Abel Ferreira no leme da equipa. Foram estes dois anos, mais o desempenho na época atual, que serviram de montra para que clubes como o FC Porto tivessem o lateral esquerdo como prioridade. Matías Viña é um lateral esquerdo moderno e ao gosto de Sérgio Conceição, uma vez que oferece soluções ofensivas, mas com bastante critério a defender.

Não se trata, propriamente, de um jogador mais veloz que Zaidu, perdendo nesse aspeto, mas defensivamente, e até mesmo ofensivamente, é um jogador mais evoluído que o nigeriano. Matías Viña é forte nos passes para finalização, é um lateral esquerdo que gosta de receber a bola junto à linha e procurar o interior para cruzar para a área. O seu pé predominante é o pé esquerdo, pé este de onde saíram na época passada seis assistências.

Para já, a imprensa brasileira e também nacional confirma o interesse do FC Porto, mas as negociações ainda não se iniciaram, ou seja, não existe qualquer proposta dos dragões. Contudo, fala-se que o AC Milan está também interessado no jogador e tem maior verba financeira para pagar as exigências do SE Palmeiras.

O empresário Giuliano Bertolucci, que intermediou as negociações na transferência de Pepê, à partida, também será intermediário neste negócio, sendo este um ponto a favor para o FC Porto. O jogador encontra-se neste momento no Brasil, ao serviço da seleção Uruguaia, que disputará os quartos de final da Copa América.

Artigo revisto por Joana Mendes

Anúncio Publicitário

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome