Képler Laveran Lima Ferreira – ou Pepe, como é conhecido no mundo do futebol – continua, aos 38 anos, a mostrar estar em plena forma e isso comprovou-se na época que fez no FC Porto e nas suas prestações no Euro 2020, ao serviço da Seleção Nacional.

Apesar de na sua posição ser costume os jogadores atingirem faixas etárias superiores às normais, são raros os que se mantêm em grande forma nos maiores palcos do futebol. Perto de chegar aos 40, o defesa central português foi um autêntico monstro na última edição da Champions League e voltou a repetir a façanha no presente Europeu.

Engana-se quem acha que teve tarefa fácil – isto porque defrontou os melhores avançados em competição, como o compatriota Cristiano Ronaldo (eliminou a Juventus na UCL) ou até mesmo Mbappé e Lukaku (ambos no Euro 2020), e, como se diz na gíria, todos ficaram “no bolso” do luso-brasileiro.

Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Mesmo sendo o mais velho do balneário, tanto no clube como na seleção das quinas, podemos vê-lo, em alguns jogos, a fazer sprints em pleno minuto 90. Como mais recente exemplo, temos a nossa infeliz derrota frente aos belgas, em que, nos últimos 10 minutos, Pepe cobriu o campo todo – vinha atrás recuperar as bolas e voltava a lançar o ataque, posicionando-se na grande área à espera de um lance fortuito onde pudesse mostrar toda a sua qualidade no jogo aéreo (coisa que, infelizmente, não aconteceu).

Anúncio Publicitário

Os adversários até podem apresentar avançados com maior velocidade ou superiores física e tecnicamente, mas Pepe, com toda a sua inteligência e experiência, anula-os com uma classe somente ao alcance de um jogador de elite. Tem uma capacidade de leitura dos lances que, aliada à capacidade física, o tornam num fora de série.

Contudo, este seu grande momento de forma não é de agora. O defesa portista teve toda uma carreira dominada pela consistência – os seus números e palmarés falam por si. É o defesa mais internacional de sempre, com 119 internacionalizações. Este último Euro foi a sua oitava grande prova só a nível de seleções; venceu um Europeu e uma Taça das Confederações.

Em relação aos clubes, os títulos estendem-se, destacando-se, de entre muitos outros, as três Champions League, duas Supertaças Europeias, dois Mundiais de Clubes, três Campeonatos Espanhóis e três Campeonatos Portugueses.

Atualmente, tanto no clube como na seleção, é mais do que seguro afirmar que é Pepe e mais dez.

Artigo revisto por Andreia Custódio

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome