fc porto cabeçalho

“Ale, Ale, Alenicheeeeeeeev para o terceiro”… Foi assim, há 14 anos, que em Gelsenkirchen se festejava o golo que selara o triunfo do FC Porto na final da Liga dos Campeões ante o AS Mónaco. Depois de Carlos Alberto e Deco, foi a vez do russo Dmitri fechar as contas e garantir a segunda “orelhuda” da história para os azuis e brancos.

As botas já foram penduradas, mas o sucesso na carreira do soviético parece longe de estar terminado. Agora ocupa um lugar de destaque no banco, o de treinador, e foi assim, de resto, que trouxe o FC Yenisey de volta ao convívio com os grandes do futebol russo.

Nascido na pequena localidade de Veki Luki, Dmitri Anatolievich Alenichev, hoje com 45 anos, nasceu para o futebol em 1991, então ao serviço do Futbolniy Klub Lokomotiv Moskva (Lokomotiv Moscovo) e por lá se manteve até 1994, altura em que saltou para o rival Spartak, onde haveria de terminar a carreira oito anos mais tarde. Pelo meio, tempo para os anos dourados da carreira de Dmitri. Em 1998, a AS Roma adquire-o aos russos do Lokomotiv por uns respeitosos sete milhões de euros. Na época seguinte, face às dificuldades que sentira em se adaptar, acaba por ser emprestado à Associazione Calcistica Perugia Calcio por seis meses. Eis que chamou à atenção de Fernando Santos, que deu o aval à sua contratação em 2000, deixando o FC Porto cerca de três milhões de euros nos cofres romanos.

Alenitchev fez parte do plantel vencedor da Liga dos Campeões em 2004 e marcou na final
Fonte: FC Porto

Nas Antas consegue, irremediavelmente, os melhores números da carreira: 139 jogos e 23 golos marcados pelo médio que permaneceu na Invicta durante três épocas e meia. Ao serviços dos dragões conseguiu ser campeão nacional e vencedor da Taça de Portugal em duas ocasiões, para além de ter conquistado uma supertaça. O grande destaque vai, naturalmente, para a Liga dos Campeões em 2004, depois de ter ajudado também, um ano antes, a vencer a Taça UEFA ao Celtic Football Club, em Sevilha. Do palmarés constam ainda cinco campeonatos e duas taças da Rússia.

Representou também o seu país em 55 ocasiões, nas quais apontou seis golos. Deu o seu contributo em duas grandes competições de seleções, nomeadamente o Mundial da Coreia/Japão em 2002 e o Euro 2004, realizado em Portugal.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários