Em vésperas de um Vitória FC – FC Porto para a 5ª jornada da Primeira Liga, recordamos, hoje, na rubrica de Perdidos no Tempo, um nome incontornável da história dos dois clubes. Jorge Luiz Pereira de Sousa, conhecido no mundo da bola por Jorginho, permanece na memória dos portistas graças a um momento em tudo parecido com aquele que Herrera viveu no último campeonato, quando encaminhou os azuis e brancos para o título com um golo marcado nos últimos minutos da partida com o Benfica, na Luz.

Já em 2006, como agora, corria o minuto 85 da partida da 30ª jornada, em Alvalade, quando Jorginho rompe pela defesa leonina, acabando a fuzilar a baliza de Ricardo. Êxtase total, com festa conjunta entre jogadores, equipa técnica e adeptos, cientes do quão perto, a quatro jogos do fim, o FC Porto estava de reconquistar o título, perdido no ano anterior para o SL Benfica de Trapattonni.

O golo apontado ao Sporting CP valeu praticamente um título em 2006
Fonte: Fora de Jogo

Esse foi, de resto, o momento mais marcante de Jorginho com a camisola dos dragões, onde conquistou ainda dois campeonatos, uma Taça de Portugal e uma Supertaça, num total de 56 jogos, distribuídos por duas épocas, e onde apontou cinco golos. Já antes, ao serviço do Vitória FC também assinara épocas de grande qualidade, conquistando numa delas uma Taça de Portugal, frente aos encarnados, no Estádio do Jamor.

Em Portugal, a história de Jorginho conheceu ainda episódios em Braga, onde realizou duas épocas que resultaram em 39 jogos e quatro golos marcados, que conduziram à conquista da Taça Intertoto, em 2008. À parte disso, também realizou grande parte da carreira no Brasil, de onde é, de resto, natural (mais concretamente de Goiânia). Nasceu a 6 de maio de 1977 e, com 18 anos, ingressou no Goiatuba EC, de onde deu o salto para o Atlético Paranaense e onde permaneceu cinco anos, antes de rumar a Santo André, Gama e Goiânia, o clube da terra natal. Foi daí que surgiu o convite sadino para jogar na Europa, seguindo-se as aventuras no Dragão e na cidade dos Arcebispos. Também efetuou meia época, em 2011, no Rio Ave, mas sem grande destaque. Pelo meio, passagens pelo Gaziantepspor e pelo Grêmio Anápolis, onde terminou carreira em 2014.

Anúncio Publicitário

Aos 41 anos, Jorginho pode olhar para trás e recordar, com orgulho, uma carreira cheia de marcos importantes. No total, esteve em 471 jogos e apontou 91 golos. Bravo!

Foto de Capa: Venus Creations

artigo revisto por: Ana Ferreira