O internacional argentino chegou ao FC Porto na época 2005/06, proveniente do Racing Club Avellaneda da Argentina, a troco de cerca de três milhões de euros. Ao serviço dos azuis e brancos fez 150 jogos, tendo apontado 63 golos. Conquistou quatro Campeonatos, duas Taças de Portugal e uma Supertaça.

Teve uma passagem marcante pelo dragão e deixou saudades nos adeptos azuis e brancos. Na primeira época não foi um titular indiscutível mas, nas épocas seguintes, tornou-se num indiscutível e uma peça preponderante no onze azul e branco. Avançado móvel, que podia jogar partindo das alas ou no corredor central, grande capacidade técnica, muito inteligente nas movimentações, facilidade na finalização e a tudo isto juntava a típica “garra Argentina”. Um avançado completo que ainda hoje apesar dos seus 35 anos faz a diferença no Campeonato Argentino onde é, neste momento, o melhor marcador do Campeonato com 12 golos em 14 jogos.

Anúncio Publicitário
Argentino chegou a envergar a braçadeira de capitão
Fonte: FC Porto

Saiu do FC Porto para representar os franceses do Olympique Lyonnais pela quantia de 24 milhões de euros. No Campeonato Francês também deixou a sua marca, tendo realizado 167 jogos, nos quais apontou 82 golos. Passou depois pelo Catar, Brasil e regressou a “casa” para representar o seu clube do coração e onde foi formado, o Racing Club Avellaneda.

Uma carreira de grande nível, que deixou marca por onde passou. Um grande profissional e a prova disso foi ter chegado a capitão de equipa no FC Porto, Olympique Lyonnais e no Racing Club Avellaneda. Foi internacional argentino por sete vezes.

Lisandro Lopéz é o típico jogador “à Porto”, “antes quebrar que torcer” e foi por isso que a sua integração e empatia com a massa associativa foi perfeita e fácil.  O mercado argentino devia voltar a ser uma prioridade nas contratações do FC Porto, até porque geralmente são jogadores que não precisam de grandes períodos de adaptação e o seu rendimento é normalmente bastante elevado.

Foto de Capa: FC Porto

Artigo revisto por: Jorge Neves