atodososdesportistas

Antes de mais, os meus parabéns a todos os benfiquistas pela merecida conquista do 33.º campeonato. Esta semana decidi mudar de cassete e escrever sobre um tema que veio à baila numa conversa que tive num blog. Nessa conversa disse (e reafirmo) que Alex Sandro, lateral do Porto, é o jogador mais completo da Liga. A primeira reacção que obtive foi um “estás maluco?”. “E Garay? Gaitán? Salvio? Markovic?”, atiravam os benfiquistas. “E William Carvalho?”, respondiam os sportinguistas. É uma questão delicada, compreendo. Por isso explicarei o porquê da minha escolha (tentando pôr de parte o meu portismo de forma total e procurando ser apenas um analista das componentes técnico-tácticas dos jogadores).

No Benfica há vários jogadores que são frequentemente apontados como os mais completos da Liga.

Garay – a par de Mangala (e num nível de maturidade superior, até), é de longe o melhor defesa central a actuar em Portugal! Soberbo no jogo aéreo, tecnicamente evoluído e muito bom nas dobras. É um central completo? Quase! Só lhe falta evoluir um pouco na maior capacidade de leitura de jogo e ter um poder de antecipação que lhe permita chegar à bola antes de o adversário lhe “ganhar a frente” (a única coisa que Luisão tem de melhor do que ele, pois considero-o um central muito limitado).

Gaitán – É risório dizer que Gaitán pode ser o melhor jogador da Liga. Porquê? É o jogador mais inconstante do plantel dos encarnados, alternando exibições brilhantes com “securas” de longas semanas. Faz lembrar… James Rodriguez. E mesmo assim James era (e é) muito superior. Tudo dito.

Salvio – É o jogador do Benfica que mais admiro, mas as suas lesões impedem-no de ser realmente considerado o melhor jogador a actuar em Portugal. Os “ses” que as maleitas levantam não podem ser substituídos por golos certos ou assistências…

Markovic – É uma piada também, só pode. Não é titular indiscutível, tem um enorme potencial e marca golos bonitos. E daí? Em jogos grandes, curiosamente, nem costuma ser titular… Precisa (e irá) crescer.

Gaitán e Markovic  Fonte: benficapaixaomistica.blogspot.com
Gaitán e Markovic não apresentam a consistência necessária para entrar neste exercício
Fonte: benficapaixaomistica.blogspot.com

No Sporting, também há um nome que não pode ser ignorado quando se fazem estas contas.

William de Carvalho – Um senhor! Um senhor de potencial ilimitado, mas um senhor que precisa de tempo e espaço na “sombra” para, sorrateiramente, aparecer e dizer “eu estou aqui!” (não, não é no mesmo tom que o do melhor jogador português de sempre, CR7). William tem a visão de jogo de Moutinho, o poder de antecipação de Costinha, a verticalidade de Fernando e a capacidade de passe de Maniche. Então, o que falta a este “menino”? Falta-lhe afirmação, não só internacional, como até mesmo interna. Nunca me passaria pela cabeça, baseando-me apenas numa belíssima época, considerar William o jogador mais completo da Liga. Dêem-lhe mais uma época e ai falaremos… Embora seja um jogador que não deixe muitas dúvidas quanto à sua qualidade.

Posto isto, é justo agora dizer porque considero Alex Sandro o jogar mais completo da Liga (abro este parêntesis para lembrar que “mais completo” é muito diferente de “melhor”!): ora bem, o lateral portista é o chamado “atleta-nato”. Em duas épocas e meia de dragão ao peito, não existe um único jogo onde se possa dizer que o brasileiro tenha estado mal! Faz lembrar Moutinho: mesmo quando um jogo não lhe corria de feição, não sabia jogar mal! Pois, Alex é igual. Muito pontualmente pode errar, mas nunca o vemos deixar-se abalar por um erro, o que denota que é psicológica e emocionalmente muito forte. Tem também uma rapidez incrível e um pulmão “incansável”, a que alia a técnica típica de jogador brasileiro com “samba nos pés”. A nível defensivo, é enorme no 1×1, raramente é ultrapassado; já a nível ofensivo, convém dizer que o extremo adversário geralmente passa muito do seu jogo a… defender Alex Sandro, o que diz muito sobre a sua capacidade ofensiva.

É difícil encontrar um ponto negativo no jogo de Alex Sandro  Fonte: Zero Zero
É difícil encontrar um ponto negativo no jogo de Alex Sandro
Fonte: Zero Zero

No capítulo mais táctico, é o lateral em Portugal que dá maior profundidade à sua equipa. Com ele, as equipas jogam quase sempre com um “falso extremo” que flecte para o meio nos processos ofensivos da equipa (a lembrar James Rodriguez no ano passado ou até a “tentativa” de Paulo Fonseca de fazer o mesmo com Quintero ou… Licá). Dito isto, qualquer equipa com Alex Sandro pode baralhar marcações e ter uma alternância táctica que poucas equipas conseguem ter.

Para sustentar a minha teoria de que o brasileiro é um lateral completo, peguei em 20 clubes que estavam no último top da europa (19, visto que o Porto consta do ranking) e, comparando os seus laterais-esquerdos (isto quando não são apenas defesas) com Alex Sandro, pude ver que este tinha lugar na maioria das equipas. Para o efeito: 1= Alex Sandro; X= Empate e 2 = Jogador outra equipa (utilizei o jogador que actua preferencialmente do lado esquerdo da defesa com mais minutos).

Comparação com os laterais-esquerdos das melhores equipas europeias
Comparação com os laterais-esquerdos das melhores equipas europeias

Com base na tabela acima descrita, posso concluir que Alex Sandro era indiscutivelmente titular em 12 dos 19 clubes; em 2 seria “igual” jogar o brasileiro ou com o jogador da outra equipa e apenas em 5 “tubarões” Alex Sandro não tem, ainda (repito, ainda!), capacidade para ser um titular com facilidade: no Chelsea, Azpilicueta atingiu um pico de forma fenomenal e é dono e senhor do lugar; Filipe Luís (Atlético) e Chiellini (Juventus) fazem da sua experiência a vantagem sob Alex Sandro; Marcelo (Real Madrid) é… Marcelo e David Alaba (Bayern), para mim, não tem igual na sua posição.

Depois de tudo isto, fica aqui o motivo por que considero Alex Sandro o jogador mais completo a actuar em Portugal: olhei para as características do atleta em função da sua posição específica. Como foi Cannavaro eleito o melhor jogador do mundo em 2006? Fácil, adaptaram a mesma forma de olhar para um jogador que eu: posição/qualidades específicas que a mesma requer. E, vendo as coisas desde modo, Alex Sandro é sem dúvida um jogador que não tem “pontos negativos”, o que é raríssimo no mundo do futebol. Acabo a sublinhar uns dos parêntesis feitos acima: ser o jogador mais completo não significa ser o melhor jogador do campeonato!

Espero, assim, ter podido mostrar de forma clara a minha forma de analisar um jogador e as suas características. Não podemos comparar um avançado com um defesa; devemos olhar para cada caso como um caso único de análise! Até para a semana, caros (des)portistas!

Comentários