fc porto cabeçalhoO FC Porto vive um jejum de títulos que perdura há já mais de quatro anos e enfrenta uma época fundamental a todos os níveis. A sustentabilidade financeira e do projeto desportivo do clube estão intimamente ligadas ao sucesso ou insucesso da equipa orientada por Sérgio Conceição. Raras vezes, nos últimos anos, vimos o líder da SAD azul e branca falar, e nem mesmo para explicar ou comentar o fracasso do FC Porto na temporada transata Jorge Nuno Pinto da Costa usou da palavra.

O paradigma parece ter mudado. À boleia dos recentes bons resultados, o presidente e máximo responsável pela estrutura do clube tem aparecido para deixar alguns recados e bicadas ao SL Benfica. Embandeirar em arco nunca foi metodologia preferencial no clube mas, o que é facto, é que contas no vermelho e insucesso desportivo também não.

Embora jovem, ainda vivi o tempo em que o meu presidente apenas respondia a outros presidentes e jamais ousaria falar aos microfones para responder a “moços de recados” da BTV. Pois bem, os tempos mudaram. Para pior, na minha opinião. Pinto da Costa foi acusado, num programa da televisão do canal do clube rival e num exercício ou ato de desespero para repelir o tão proclamado caso dos emails, de ser o cérebro de uma operação que visa manipular os resultados dos jogos em Portugal. Em vez de se remeter ao silêncio o presidente do FC Porto preferiu sair da toca e atacar a fonte e o mensageiro de tais afirmações. Sobre o conteúdo, nem uma palavra. Na minha opinião, a menos que as acusações viessem de Luís Filipe Vieira, teria sido sempre preferível deixar o tal comentador a falar sozinho. Para além disso, importa realçar outras duas declarações infelizes (mais uma vez numa opinião meramente pessoal): uma pelo timing e outra pelo conteúdo.

Pinto da Costa protagonizou declarações infelizes Fonte: FC Porto
Pinto da Costa protagonizou declarações infelizes
Fonte: FC Porto

Primeiro, pareceu-me cedo para dar o Benfica como moribundo. Atacar e gozar os resultados do SL Benfica nas provas europeias a poucos dias do clássico foi manifestamente exagerado e demasiado cedo no tempo. Nas frentes nacionais (aquelas em que os clubes competem entre si) o SL Benfica continua bem vivo e, após o empate do FC Porto na Vila das Aves, chega ao Dragão com a possibilidade de igualar os azuis e brancos na classificação. Não é tempo de cantar de galo, é tempo de reunir esforços e atenções nos grandes desafios que se avizinham e no final, com as contas todas feitas, haverá tempo para falar. Espera-se que a ânsia para aparecer em frente às câmaras seja a mesma no caso de os resultados não igualarem as expectativas dos adeptos.

Depois, confesso que me causou alguma estranheza ver Pinto da Costa utilizar o ataque a Julen Lopetegui para realçar a competência de Sérgio Conceição. Sobre o técnico natural dos arredores de Coimbra pouco há dizer. Já serão escassos aqueles que duvidam da qualidade do timoneiro da equipa principal de futebol do FC Porto. No entanto, o presidente da SAD parece esquecido que o atual selecionador espanhol foi uma opção pessoal sua e que mesmo depois de uma época fracassada (pese embora o bom percurso na Liga dos Campeões), voltou a dar-lhe um voto de confiança e vários milhões em contratações para iniciar uma época desportiva que acabou por não ser mais do que calamitosa. Portanto, um tiro no próprio pé no meu entender. Como as coisas mudaram no Reino do Dragão!

Importa ressalvar ainda que sou a favor de que os presidentes falem. Num futebol como o português é importante desmistificar os truques da imprensa portuguesa e a predominância do SL Benfica no que concerne à opinião pública e publicada do nosso país. No entanto, já vi o presidente do FC Porto utilizar as palavras com um grau superior de mestria.

Para finalizar, deixar o já habitual apelo para que todas as pessoas envolvidas no dia a dia do clube coloquem o máximo rigor, paixão e competência no desenvolvimento da sua atividade e que possamos, a começar pelo fundamental jogo da próxima sexta-feira, colocar o FC Porto no lugar onde merece estar e no trilho do sucesso.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários

Artigo anteriorO adeus do Imperador
Próximo artigoChapecoense, um ano após a tragédia
Fervoroso adepto do futebol que é, desde o berço, a sua grande paixão. Seja no ecrã de um computador a jogar Football Manager, num sintético a jogar com amigos ou, outrora, como praticante federado ou nos fins-de-semana passados no sofá a ver a Sporttv, anda sempre de braço dado com o desporto rei. Adepto e sócio do FC Porto e presença assídua no Estádio do Dragão. Lá fora sofre, desde tenra idade, pelo FC Barcelona. Guarda, ainda, um carinho muito especial pela Académica de Coimbra, clube do seu pai e da sua terra natal. De entre outros gostos destacam-se o fantástico campeonato norte-americano de basquetebol (NBA) e o circuito mundial de ténis, desporto do qual chegou, também, a ser praticante.                                                                                                                                                 O Bernardo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.