fc porto cabeçalhoO FC Porto é cada vez mais objetivo em campo e o inicio do jogo frente ao Portimonense SC espelhou isso mesmo, existindo um foco na movimentação dos jogadores e das desmarcações para o meio e vertical. Mostrou boa troca de bola e boas combinações que tornaram os contra-ataques em situações mortíferas. Também ficou claramente visível a implementação de três centrais, com Danilo a baixar e os laterais a incorpararem o meio-campo na fase de construção.

Houve ainda bom trabalho na variação de flanco sobretudo por meio de Danilo e Óliver. Sendo que o pormenor tático que mais me agradou é a procura dos extremos pelo corredor central, complicando muito a vida dos defesas adversários. Brahimi foi especialmente prolifico neste aspeto. A segunda parte trouxe substituições e com elas chegou o 4-2-3-1 com Otávio atrás de Marega.

Nesta, o FC Porto foi ainda mais vertical e procurou explorar o cansaço dos jogadores do Portimonense. Começam a expressar-se cada vez mais as ideias de Conceição e o resultado prova que podemos esperar coisas boas: vitória com resultado final de 1-5.

Fonte: FC Porto
Fonte: FC Porto

Iker Casillas: Um espectador do jogo que não teve culpas no golo.

Ricardo: Melhor na segunda-parte como médio-ala, esteve na cara do golo com um remate acrobático mas uma defesa de Ricardo negou-lhe a festa.

Anúncio Publicitário

Marcano: Ficou mal no lance do golo, no qual demonstrou desconcentração.

Felipe: Calmo, mas também pouco interventivo no jogo.

Telles: Assistência primorosa para golo de Aboubakar, bons índices físicos e boas movimentações.

Danilo: Excelente no posicionamento e na leitura do jogo, destacaram-se os passes longos de encher o olho.

Óliver: Bons passes, um do outro mundo no lance do terceiro golo e muito mais presente no momento do último passe que em outros tempos.

Brahimi: Grande jogo do argelino, que se apresentou muito móvel, sempre na procura de zonas interiores e corou a exibição com dois golos, tendo o primeiro sido de belo efeito.

Corona: Uma boa assistência para o primeiro golo, bons pormenores individuais mas com o tempo foi-se apagando.

Soares: Um golo, uma assistência, boas combinações e muita luta

Aboubakar: A estrela da partida. Marcou um excelente golo de cabeça, fechou linhas, mostrou-se muito interventivo e por vezes pareceu que havia um clone seu em campo, tanta foi a entrega que exibiu.

Maxi Pereira: Alguns erros, especialmente a defender, e pouca disponibilidade física. Cada vez mais a segunda escolha.

André André: Entrou ao intervalo e exibiu-se a bom nível, com muita entrega e disponibilidade física. Corou a exibição com uma excelente assistência.

Herrera: Falhou alguns passe de início, mas cresceu com os minutos, arriscando mais e acabou por ser recompensado na assistência de belo efeito que fez para o golo de Hernâni.

Reyes: Boas antecipações, bem na construção e muito pressionante. Colocou em sentido Marcano e Felipe.

Indi: Pouco interventivo mas sem comprometer, ficou o bom trato de bola na retina que já se lhe conhecia.

Hernani: Grande desmarcação no lance do seu golo e boa finalização. Mostrou que a sua velocidade pode ser bastante útil.

Otávio, Marega e João Carlos Teixeira: Pouco se fizeram notar, em especial o maliano.

Foto de Capa: FC Porto