Segundo consta, nos principais campeonatos da Europa, o FC Porto é a única equipa que marcou em todas as jornadas do campeonato, seja com defesas ou avançados. Um dado que revela que a equipa de Sérgio Conceição tem conseguido concretizar, mas, ainda assim, e face aos resultados, também revela muitos golos sofridos. Mas não deixa de ser um bom registo, sobretudo se recuarmos aos anos anteriores em que os golos eram um problema para o clube.

No entanto, a pergunta que se faz é se a maior culpa desta registo é dos defesas ou dos avançados. O que é certo é que esta temporada o FC Porto tem em Alex Telles um elemento preponderante e que já se revelou decisivo em vários jogos. Até ao momento, o lateral direito já tem dez golos marcados em 39 jogos. Diante do SL Benfica foi decisivo ao marcar um dos golos de penálti, e frente ao Portimonense SC também o foi com o golo do triunfo que apontou já na reta final.

A par de Alex Telles, e ainda no setor defensivo, há também Ivan Marcano. O jogador polémico que traz dissabores a alguns adeptos, mas que tem calado com golos atrás de golos. Seja de cabeça ou de pé e independentemente do adversário, o central já marcou seis golos.

O FC Porto é a única equipa que marcou em todas as jornadas do campeonato. A questão é se a maior culpa desta registo é dos defesas ou dos avançados.
Alex Telles no festejo do golo diante do SL Benfica, no Estádio do Dragão
Fonte: Diogo Cardoso/Bola na Rede

Ainda na defesa, para além dos 16 golos apontados por Telles e Marcano – com 13 deles para o campeonato -, também Diogo Leite, Mbemba, Pepe e Manafá fizeram o gosto ao pé por cinco vezes.

Anúncio Publicitário

No total a defesa azul e branca já marcou 21 golos para todas as competições, com maior impacto nos jogos do campeonato, em que marcaram 14.

No setor ofensivo, Soares tem sido o homem mais inspirado com 16 golos marcados, o registo até podia ser positivo, mas apenas sete golos foram marcados a contar para o campeonato. O mesmo acontece com Zé Luís, que soma dez golos, mas só sete no campeonato. Marega soma seis e Fábio Silva apenas um golo.

Isto significa que a contar para o campeonato os avançados contribuíram com 21 golos em 49 apontados, enquanto os  defesas conseguiram marcar 14 golos. A diferença é mínima e salienta com clareza que esta temporada a defesa tem estado com pontaria e o setor ofensivo apenas tem cumprido com os mínimos exigidos.

Ainda assim, é um registo que merece ser ressalvado e deve servir para motivar os jogadores e os levar ao rumo certo de quem recuperou oito pontos, está na liderança e sonha ser campeão.