A estrutura do FC Porto tem pela frente um grande desafio neste defeso. Com as saídas já confirmadas de Felipe e Éder Militão, as mais que prováveis de Herrera e Brahimi, o possível término da carreira de Casillas e com jogadores como Alex Telles, Marega e Soares muito pretendidos no mercado, a equipa do FC Porto pode sofrer uma verdadeira razia com sete ou oito dos seus titulares a deixar o clube.

O plantel vai ter de ser reconstruído e um agosto com muitos e decisivos jogos coloca mais pressão na administração azul e branca, que tem cerca de 25 dias para estruturar um plantel competitivo sem cometer loucuras financeiras. Não é fácil encontrar jogadores com preços aceitáveis para o FC Porto e com a qualidade de Herrera e Brahimi. No que aos centrais diz respeito, e mesmo considerando que a qualidade de Felipe e Militão é enorme, acredito que as soluções não serão tão difíceis de encontrar, até porque, por norma o preço dos centrais não é tão elevado relativamente a outras posições do terreno e quer Pepe quer Mbemba asseguram qualidade, tal como os jovens da formação também dão garantias.

Sérgio Conceição tem um grande desafio pela frente
Fonte: UEFA

Luís Gonçalves é uma peça chave para o sucesso desta reconstrução do plantel azul e branco. É um grande profissional, muito conhecedor do mercado da América latina, que vai ser preferencial neste defeso. Pelas informações que recolhemos o plantel, que no início de julho se vai apresentar para trabalhar, vai surpreender muita gente pela qualidade que vai revelar. Alguns jovens talentos vão chegar ao dragão numa lógica que já valeu muitos sucessos em épocas transatas. Contratar talento com muita qualidade e com uma imensa margem de progressão, por verbas aceitáveis, como o FC Porto fez vezes sem conta: James, Lucho, Lisandro, Falcão, Jackson, Danilo, Alex Sandro são apenas alguns exemplos dessa política de gestão que tanto sucesso trouxe ao clube.

A próxima época é fundamental a todos os níveis, ao nível desportivo para não deixar o SL Benfica sustentar uma hegemonia no futebol português e ao nível financeiro porque é fundamental continuar a recuperação económica do clube e, para isso, uma boa campanha na Liga dos Campeões é fundamental. A estrutura do FC Porto tem pela frente um grande desafio e talvez a “prova dos nove” para mostrar aos seus adeptos que ainda é capaz de voltar a colocar o clube na senda dos êxitos de forma sustentada e apresentado contas positivas nos próximos exercícios.

Foto de Capa: FC Porto

Comentários