Depois da entrada de Fábio Cardoso para a equipa portista, o FC Porto continua a procurar um novo elemento para a posição de defesa central. Fala-se que Kim Min-Jae, o central sul-coreano que joga nos chineses do Beijing Guoan, está apenas preso por detalhes e poderá ser o próximo reforço dos azuis e brancos.

Caso se confirme, o plantel fica composto com seis soluções para uma única posição – Pepe, Mbemba, Fábio Cardoso, Diogo Leite, Iván Marcano e Kim Min-Jae. Este é um sinal claro de que um ou dois dos atletas que compõem este lote poderão abandonar o clube. Posto isto, como ficará o centro da defesa para a época que se segue?

Ao que parece, Chancel Mbemba está na montra e a SAD portista procura um encaixe com o defesa central de 26 anos. O número 19 do plantel portista ganhou destaque nestas duas últimas épocas e conquistou a titularidade ao lado de Pepe, sendo que as boas exibições nas competições internas e na Liga dos Campeões valeram-lhe a atenção de vários clubes.

FC Porto
Fonte: Isabel Silva / Bola na Rede

Porém, a perda de Mbemba pode não ser fácil de resolver como parece. O congolês tem sido bastante sólido e regular no seu papel no FC Porto e é capaz de jogar ao mais alto nível, dando assim imensas garantias a Sérgio Conceição. Deste modo, Mbemba não é fácil de substituir e Diogo Leite, Fábio Cardoso e, possivelmente, Kim Min-Jae, podem ainda não oferecer a solidez que este oferece. Iván Marcano, no seu auge, seria capaz de o fazer, mas depois da longa paragem, a sua condição física e psicológica poderá não estar ao nível de que nos habituou.

Anúncio Publicitário

Diogo Leite também está na calha para ser transferido. No mercado de verão da época passada quase se concretizou e, alegadamente, continua sem pertence ao lote dos intransferíveis. O jovem português mostrou-se em boa forma no Campeonato da Europa de Sub-21 e tem ainda o rótulo de jovem promessa, aumentando assim o seu valor de mercado.

Contudo, Sérgio Conceição, de época para época, tem-lhe oferecido cada vez mais oportunidades para se mostrar na equipa principal e, conjuntamente com o clube, poderá não querer abrir mão do jogador por ter a capacidade de ser potencializado. Porém, com a entrada de Fábio Cardoso e Kim Min-Jae e a recuperação de Iván Marcano, poderá ver-se sem espaço na equipa e cair para terceira ou quarta opção.

Iván Marcano é ainda um dossier por resolver. Com 34 anos e praticamente uma época sem competir, será difícil para o central espanhol voltar ao que era. Para além disso, assumindo que Pepe tem o rótulo de incontestável no centro da defesa, o FC Porto ficaria com uma dupla de centrais com uma média de idade de 36 anos, o que poderia não ser suficiente para acompanhar jogadores mais rápidos e mais ágeis.

É verdade que Pepe se mostra ainda a altíssimo nível, mas Marcano poderá já não conseguir disputar alguns lances dada a gravidade da sua lesão. Uma rotura de ligamentos cruzados, mesmo num jovem jogador, pode deitar a sua carreira por água abaixo.

Caso fique na equipa, o que se pode prever é que Marcano fique com estatuto de reserva, mas com a vantagem de poder passar experiência no balneário ou até mesmo jogando na equipa B – esta que nos últimos anos é sempre composta por um jogador mais velho para esse mesmo propósito.

Para já, sobra Fábio Cardoso, que poderá ser um elemento para lutar pela titularidade e, quiçá, conquistar o lugar no onze portista. Ainda que não tenha “andamento” em competições internacionais, Fábio Cardoso, no CD Santa Clara, revelou-se a um bom nível nas últimas épocas e certamente que figura no top 10 de melhores centrais do campeonato.

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Presumivelmente, num cenário em que Mbemba deixe o FC Porto, disputará o onze inicial. Caso Kim Min-Jae chegue ao FC Porto, teremos uma luta acesa para aquela posição, sendo que Kim e Fábio poderão partir na frente de Diogo Leite e Marcano.

Possivelmente, teremos um lote de centrais composto por Pepe, Fábio Cardoso, Kim Min-Jae, Diogo Leite e Iván Marcano a ter um papel de “joker” e a rodar entre a equipa B e o plantel principal em jogos das Taças ou com adversários mais acessíveis no campeonato.

Foi notório que uma das debilidades na época passada para Sérgio Conceição passou por não ter um banco de suplentes que lhe desse garantias, mas para esta posição não deverão existir problemas, pois contará com um conjunto de 4/5 jogadores de grande nível.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome