A história de Marega no FC Porto parece tirada de um “conto de fadas”: A chegada do sonhador maliano do modesto CS Marítimo à grande cidade da Invicta, uma primeira passagem falhada e um regresso triunfante tornando-se na figura principal da conquista do histórico título da temporada passada.

A entrada para esta nova temporada tinha tudo para ser a continuidade do sonho de Marega, depois de ter, tanto o treinador como os adeptos rendidos a seus pés. No entanto, Moussa Marega cometeu um dos pecados capitais: a gula!

Depois de ter sido na última temporada, indiscutivelmente, o melhor jogador do FC Porto na conquista do título, Marega colocou-se logo no início desta época em “maus lençóis” e a sua situação complicou-se.

Marega foi decisivo na conquista do título e é um dos jogadores mais influentes do plantel
Fonte: FC Porto

A gula de Marega pelo campeonato inglês cegou a razão do maliano e o mister teve mão firme e castigo pesado para ele. Sérgio Conceição não facilitou e desde então, Marega tem trabalhado à parte do grupo de trabalho, num castigo que já dura há duas semanas. Em causa está o compromisso e o foco de Marega para com o clube e para com o projeto desenhado por Sérgio Conceição que desta forma, afeta a harmonia de todo o balneário.

No entanto, as opiniões dividem-se! Por um lado percebe-se o lado de Marega. Depois de uma época fantástica pelos dragões era natural que o maliano quisesse sair pela porta grande e seguir o tão conhecido “sonho inglês” partilhado por quase todos os atletas. No outro lado, temos o treinador, os adeptos e o clube. Todos eles se sentiram “traídos” por Marega. Quis sair sem se despedir, sair sem agradecer. É natural ver jogadores a sair e a entrar todos os dias no clube, mas Marega é especial! Criou-se uma relação quase umbilical entre os adeptos e Marega e todo o conto de fadas que envolveu a ascensão do jogador a vedeta do clube, fez com que o maliano se tornasse o jogador mais acarinhado pelos adeptos em todo o plantel. É por isso difícil ver partir aqueles de quem tanto se gosta e que tanto deu ao clube.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários

Artigo anteriorOlheiro BnR: PAOK Salónica
Próximo artigoGrupo D: o grupo do vencedor tem tudo para fazer o vencedor sorrir
O Nélson é estudante de Ciências da Comunicação. Jogou futebol de formação e chegou até a ter uma breve passagem pelos quadros do grande Futebol Clube do Porto. Foi através das longas palestras do seu pai sobre como posicionar-se dentro de campo que se interessou pela parte técnica e tática do desporto rei. Numa fase da sua vida, sonhou ser treinador de futebol e, apesar de ainda ter esse bichinho presente, a verdade é que não arriscou e preferiu focar-se no seu curso. Partilhando o gosto pelo futebol com o da escrita, tem agora a oportunidade de conciliar ambas as paixões e tentar alcançar o seu sonho de trabalhar profissionalmente como Jornalista Desportivo.                                                                                                                                                 O Nélson escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.